sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Obras que podem melhorar trânsito de Recife serão entregues em março

25/10/2013 - Jornal do Commercio - Recife

O corredor exclusivo de ônibus Norte-Sul (Igarassu-Recife) não ficará pronto em dezembro deste ano, como previa o governo de Pernambuco. Na manhã de ontem, o secretário estadual das Cidades, Danilo Cabral, disse que a obra será concluída em março de 2014. O mesmo prazo foi apresentado para a entrega do corredor Leste-Oeste (Camaragibe-Recife), até então programada para fevereiro.

Danilo Cabral e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, visitaram ontem duas das obras executadas pelo Estado para melhorar a fluidez do trânsito no Grande Recife, durante a Copa do Mundo, próximo ano. A primeira, o Túnel da Abolição, na Madalena, Zona Oeste do Recife, faz parte do corredor Leste-Oeste e teve o prazo de inauguração mantido em fevereiro de 2014, como prometido.

A segunda obra visitada, a passarela do Aeroporto Internacional do Recife, na Imbiribeira, Zona Sul, continua com previsão de inauguração para dezembro deste ano. Em entrevista, depois de inspecionar os trabalhos, Danilo Cabral disse que os prazos estavam sendo antecipados de junho para março de 2014.

No entanto, o calendário divulgado pelo Estado quando faltavam 300 dias para o início dos jogos da Copa do Mundo e publicado em 17 de agosto deste ano pelo JC, prova que a entrega dos serviços está sendo atrasada e não antecipada, em alguns casos.

Eduardo Campos e Danilo Cabral não demonstraram preocupação com a possível interdição de parte das obras do corredor Leste-Oeste, por parte do Ministério Público Estadual.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

BRT trará modernidade para a cidade de Aracaju

18/10/2013 - Ascom AAN

Alta capacidade, velocidade, segurança e eficiência, tudo isso concentrado em um sistema de transporte público rápido e cômodo para a população. Assim é o BRT (Bus Rapid Transit ou Transporte Rápido por Ônibus), que em breve será utilizado pelos aracajuanos, ajudando a solucionar os históricos problemas de mobilidade urbana na capital sergipana.

Além de Aracaju, mais de 150 cidades no mundo já perceberam os benefícios dessa modalidade de transporte que, além da agilidade por conta dos corredores exclusivos, é uma opção mais barata que os modelos utilizados sobre trilhos. A implantação do BRT em vias de concreto custa entre R$ 3 e R$ 5 milhões por cada quilômetro, valor que se torna ainda menor quando o sistema é utilizado em vias de asfalto.

É o caso de Aracaju, onde o valor por quilômetro deverá sair 40% mais barato, algo em torno de R$ 1,8 milhão, preço bastante diferente do que seria gasto se a opção fosse a criação de linhas de metrô - que custam entre R$ 120 e R$ 200 milhões por quilômetro. O mesmo gasto vultoso seria a criação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), que custaria aos cofres públicos um montante entre R$ 30 e R$ 50 milhões por cada quilômetro.

BRT em Aracaju

A capital sergipana será beneficiada com o sistema moderno e ágil em corredores espalhados de norte a sul da cidade. O BRT passará pelas avenidas Augusto Franco (Rio de Janeiro), Hermes Fontes, Coelho e Campos, São Paulo, Maranhão e Visconde de Maracaju, onde serão construídas estações.

O BRT irá garantir o deslocamento de 20 mil passageiros por hora, dando ao trânsito da cidade uma fluidez inédita.

BRT pelo Brasil

Curitiba, pioneira neste sistema, possui um serviço de transporte coletivo considerado modelo no país após a implantação do BRT. Toda a obra foi elaborada pela equipe do escritório de arquitetura Jaime Lerner e Associados, o mesmo contratado pela Prefeitura de Aracaju.

No Rio de Janeiro, o sistema foi implantado, também por Jaime Lerner, com sucesso para melhor servir o público que a cidade recebeu na ocasião da Copa das Confederações (em junho deste ano). A satisfação dos cariocas já é tanta que o veículo foi apelidado de ligeirão.

Na última terça-feira, 15, a presidente Dilma Rousseff anunciou que a melhoria no transporte também vai chegar a Salvador. Na capital baiana o BRT vai interligar, através de um corredor exclusivo de 13 km, a Lapa ao Iguatemi.

Além dessas capitais, o sistema já é utilizado em São Paulo (implantado na gestão de Celso Pita), Brasília (também feito para a Copa das Confederações), Goiânia e Uberlândia (MG), e está em fase de implantação em Belém, Uberaba (MG) e Belo Horizonte - sendo instalado para a Copa do Mundo.

Ascom AAN

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Salvador investe em ônibus elétrico

16/10/2013 - Verde Sobre Rodas

Dois ônibus elétricos passam a circular em Salvador nos próximos dias, fazendo linha Estação da Lapa/Aeroporto

Veículos não geram poluição ao meio ambiente
créditos: Reprodução

A novidade promete melhorar o transporte público da capital, já que os veículos não emitem barulho e não geram poluição ao meio ambiente. Os ônibus, que inicialmente vão operar em fase de teste durante 15 dias, são fabricados pela empresa chinesa BYD. O valor da passagemcobrado inicialmente será de R$2,00, sendo que toda a renda será doada para as Obras Sociais Irmã Dulce (Osid).

A informação foi confirmada ontem pelo secretário da Cidade Sustentável de Salvador, Ivanilson Gomes, durante o 3ª Encontro de Secretários de Meio Ambiente das Capitais Brasileiras, que está acontecendo no Hotel Golden Tulip, noRio Vermelho.

Segundo Gomes, os ônibus elétricos são movidos somente com baterias que são carregadas durante a noite e conseguem circular cerca de 200 km por dia. Os veículos custam em torno de R$800 mil, mais caros do que os convencionais, que custam, EM média, R$ 500 mil.

A empresa de ônibus Rio Vermelho será a responsável pela operação dos veículos. De acordo com o secretário, por ser um veículo moderno e que não polui o meio ambiente, a expectativa é que aos poucos as empresas de transporte público da capital passem a inserir os veículos em suas frotas.

A vida útil dos ônibus elétricos pode ser entre duas ou três vezes mais que de ônibus convencionais. O secretário informou que a expectativa era de que, na próxima terça-feira (14), os veículos estivessem circulando nas ruas de Salvador. No entanto, por conta de trâmites na documentação, eles continuam no porto de Recife e devem chegar à capital no início da semana.

Os veículos elétricos já operam em países como China, Cingapura, Taiwan, Itália, Holanda, Alemanha e Estados Unidos. No Brasil, as cidades do Rio deJaneiro e São Paulo já realizam teste. Por conta da eletricidade, o sistema reduz o consumo de combustível em até 30% e diminui a poluição em até 90%.

Leia também:

Salvador terá R$ 600 milhões para construir corredor de BRT
"Se a cidade é boa para os mais pobres, as crianças e os mais fracos, então é boa para todos!"
Obras de "imobilidade" urbana para a Copa em Salvador

Salvador terá R$ 600 milhões para construir corredor exclusivo de ônibus

16/10/2013 - Tribuna da Bahia

O prefeito ACM Neto anunciou nessa terça-feira (16/10) a construção de um corredor exclusivo para BRT (Bus Rapid Transit) ligando a Estação da Lapa à Ligação Iguatemi Paralela (LIP), contando com investimentos federais da ordem de R$ 600 milhões, sendo metade dos recursos provenientes do orçamento da União e metade através da concessão de empréstimos que serão pagos pelo Executivo municipal.

O anúncio foi feito na cerimônia de assinatura do contrato para construção e operação do sistema metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, em solenidade realizada no Gran Hotel Stella Maris e que contou com a presença do governador Jaques Wagner.

O prefeito afirmou que o projeto básico já está finalizado e que a expectativa é que as obras sejam iniciadas em 2014. "Pretendemos o mais rápido possível iniciar o processo de licitação através do sistema de RDC, que é o sistema empregado pelo governo federal, e estamos avançando com o licenciamento para as obras. Ainda será preciso aprovar o projeto na Câmara que autoriza a Prefeitura a contrair o empréstimo. Nosso desejo é que no começo do ano que vem possamos começar essa obra, que tem como prazo de conclusão dois anos e meio", afirmou Neto à imprensa.

Ainda de acordo com o prefeito, o corredor exclusivo será implantado através de viadutos e elevados, o que vai permitir melhoria considerável da mobilidade nas regiões das avenidas Vasco da Gama, Juracy Magalhães e ACM, por onde o equipamento urbano passará. "Vamos modificar o sistema de trânsito nessas regiões através de um transporte com alta velocidade, com estações definidas, privilegiando o coletivo. Há muito tempo o governo federal não tinha um projeto contratado diretamente com a Prefeitura, e agora temos fruto dessa compreensão mútua de que a cidade precisão de projetos de mobilidade".

Dilma agradeceu ao prefeito o empenho na execução de projetos voltados para a mobilidade da capital baiana, que será influenciada positivamente também com a construção do sistema metroviário, viabilizado apenas no início desse ano após entendimento entre governo estadual e as prefeituras de Salvador e Lauro de Freitas.

Informações: Tribuna da Bahia

domingo, 13 de outubro de 2013

Fortaleza: Vias exclusivas ganham fiscalização eletrônica

12/10/2013 - Diário do Nordeste - Fortaleza

Parte da Avenida João Pessoa é destinada ao contrafluxo exclusivo para ônibus. Porém, a exclusividade existe apenas na teoria, pois carros e motos utilizam constantemente aquela faixa. Para coibir esse tipo de ação, a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC) começou a realizar, nesta semana, fiscalização eletrônica dessas áreas.

Além do equipamento na Avenida João Pessoa, localizado próximo à Rua Ceará, nesta semana, já entrou em funcionamento outro na Avenida Francisco Sá. Nas vias, a sinalização também foi reforçada com a instalação de mais placas de regulamentação indicando a presença daqueles aparelhos.

Até o fim do próximo mês, a expectativa da AMC é de que outros dois controladores eletrônicos sejam implantados em vias de Fortaleza. Um deles vai ampliar a fiscalização também na João Pessoa, próximo à Rua João Solon, e outro ficará na Rua Padre Ibiapina, mais precisamente em frente ao Mercado São Sebastião.

Segundo o vice presidente da Autarquia, Arcelino Lima, a instalação e utilização desses equipamentos faz parte do reforço na fiscalização eletrônica da cidade que o órgão está realizando há seis meses.

"Em todos esses locais, foi constatado que muitos motoristas não obedecem à sinalização e utilizam as faixas que são exclusivas para o transporte público. Portanto, a fiscalização eletrônica se tornou necessária para coibir essas ações", explicou o vice presidente.

Ele ressaltou que aquelas faixas são consideradas importantes para que o fluxo de ônibus seja mais rápido, e os veículos que utilizam esse espaço prejudicam essa fluidez.

Os veículos que desobedecerem a sinalização e trafegarem na faixa exclusiva de ônibus poderão ser autuados. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a infração por transitar com veículo na faixa direita de circulação exclusiva é considerada leve. Além de ter que pagar uma multa no valor de R$ 53,20, o motorista vai perder três pontos na carteira.

Lima ressaltou que, após a infração ser detectada pelas câmeras, será enviada para a AMC para que os agentes validem a multa e enviem para o condutor.

Sinalização

Para o vendedor Michel Mello, a medida é importante para que as pessoas parem de utilizar a faixa dos ônibus. "Os motoristas não respeitam a sinalização. Então, o único jeito de mudar isso é multando", disse.

Mello comentou que entende o lado dos motoristas que utilizam a faixa para conseguir chegar ao seu destino de forma mais rápida e sem ter que dar várias voltas. Mas, ele lembra que os usuários do transporte público acabam sendo afetados pela invasão de carros e motos.

A estudante Ana Teixeira Matos já presenciou acidentes devido à desobediência dos motoristas e, por isso, espera que a fiscalização eletrônica consiga resolver esse problema. "A utilização errada dessa área dos ônibus é um perigo", frisou.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Fortaleza: Corredores expressos de ônibus

11/10/2013 - Diário do Nordeste

O sistema de transportes públicos da Capital passará por grandes transformações, nos próximos meses, em decorrência da introdução dos corredores expressos, em fase de planejamento. São objetivos desse projeto: reduzir o tempo de viagem, aumentar a capacidade transportada e aliviar o tráfego.

Nessa proposta adicional ao Sistema Integrado de Transporte de Fortaleza reside a grande esperança de melhoria nos transportes coletivos, atualmente bloqueados nas vias públicas pela quantidade excepcional de veículos particulares. Nos últimos 20 anos, a única inovação urbana no mercado local de passageiros transportados foi a construção dos terminais de integração.

Em futuro próximo, espera-se a contribuição desse equipamento técnico aprovado nas cidades já em funcionamento. Os corredores expressos, de fato, reduzem o tempo consumido em cada viagem, pela ausência de barreiras na concorrência com automóveis particulares, motocicletas e veículos de serviços, que se movimentam no mesmo espaço.

Para vingar, entretanto, essas vias expressas exigem fiscalização intensiva, sob pena de sua invasão por guiadores desacostumados com o cumprimento das normas de tráfego. Como Fortaleza exibe questionável padrão de guiadores indisciplinados, se não houver controle, os corredores, em pouco tempo, irão se tornar campo de disputa entre transporte coletivo e carro particular.

Nos maiores centros urbanos, os embaraços da mobilidade residem na falta de espaço para acomodar o transporte público e a utilização intensa de carros privados. Nos países do primeiro mundo, o transporte público tem vencido a peleja porque eles reconhecem a prioridade para o deslocamento da população. Os veículos particulares são secundários na ocupação das vias.

A opção por essa lógica tem comprovado seu acerto com a diminuição dos custos de transporte, o aperfeiçoamento dos veículos empregados e o menor tempo gasto nas viagens. Essas vantagens são aceitas pelo nível de conscientização dos usuários dos transportes, não havendo resistência por parte dos guiadores de carros particulares.

O projeto dos corredores expressos está sendo conduzido pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), administradora desses serviços. Sua presente tarefa se volta para estudo sobre possíveis mudanças de linhas e itinerários conflitantes com o trajeto dos corredores expressos. Prevalece a ideia de favorecer a integração nos terminais e nos corredores.

O futuro sistema exigirá a construção de pontos de espera aparelhados para validar as operações do bilhete único e registrar a venda de passagens, encurtando o tempo de embarque; o emprego de ônibus articulado, equipado com piso baixo; a divulgação sobre os veículos e paradas diferenciadas para facilitar sua utilização pela massa transportável.

O início dos trabalhos da obra depende apenas da conclusão dos estudos setoriais. Essa medida será feita por etapas, de modo a não criar dificuldades para os usuários, como ocorreu com o Sistema Integrado. Pelas condições de insegurança da Capital, uma necessidade se impõe: a garantia de patrulhamento para os pontos de espera.

Como a movimentação de valores cobrados dos passageiros será transferida dos ônibus para os pontos de embarque e desembarque, estes se tornarão locais de risco por conta de possíveis assaltos. De todo modo, a cidade reclama brevidade na implantação dessas vias rápidas.

Fonte: Diário do Nordeste

Corredores de ônibus em Fortaleza atrasam e ficam prontos a um mês da Copa

11/10/2013 - UOL

A construção de três corredores de ônibus que foram incluídos por Fortaleza na Matriz de Responsabilidades da Copa do Mundo atrasou de cinco a nove meses. Duas das obras eram previstas para agosto, enquanto a terceira ficaria pronta em dezembro. Agora, os corredores devem ser entregues em maio de 2014, semanas antes da Copa do Mundo, segundo a mais nova promessa feita pela prefeitura.

O município apresentou, em 2010, um plano de mobilidade com o projeto de três BRTs (Bus Rapid Transit), corredores de ônibus exclusivos. Ao lado de intervenções viárias, as obras melhorariam o transporte público da capital cearense e o acesso à Arena Castelão, fazendo a integração com a zona hoteleira. Juntos, os três corredores somam 11 quilômetros de extensão e devem custar R$ 84 milhões.

O governo municipal afirma que será possível entregar à população, ao mesmo tempo, uma intervenção que hoje está com 54% de serviços concluídos e outra que não passou de 9%, de acordo com dados oficiais. A diferença entre os índices e a velocidade das obras, que já duram mais de um ano, têm gerado desconfiança de que o novo prazo não será cumprido, segundo vereadores e políticos da cidade.

Em dezembro de 2012, a prefeitura de Fortaleza havia informado ao Ministério do Esporte que concluiria os BRTs das avenidas Alberto Craveiro e Paulino Rocha em agosto deste ano, o que não aconteceu. Já o BRT da Avenida Dedé Brasil era previsto para dezembro de 2013. As obras na Alberto Craveiro são as mais adiantadas: começaram em agosto do ano passado e atingiram 95,5 de conclusão este mês.

Na Avenida Paulino Rocha, os serviços começaram em setembro de 2012 e chegaram a 54,06% um ano depois. A situação mais crítica é do BRT Dedé Brasil, que avançou 9% nos últimos 13 meses. Apesar da diferença na velocidade dos trabalhos, o coordenador de infraestrutura da Secretaria Extraordinária da Copa de Fortaleza (Secopafor), Daniel Lustosa, afirma que tudo ficará pronto a tempo.

"Todas as obras que estão na matriz serão entregues até maio de 2014", garante Lustosa. Segundo ele, os serviços na Avenida Dedé Brasil localizados mais próximos ao estádio já foram executados. Além disso, os operários concluíram a parte mais difícil do projeto: a construção de dois viadutos. "Está tudo correndo dentro do programado." Ainda segundo Lustosa, as empresas de ônibus que trabalham na cidade estão providenciando a compra de veículos articulados para circularem pelos novos corredores.

Líder da oposição na Câmara Municipal, o vereador Guilherme Sampaio, acha a previsão do governo muito otimista. "Tenho conversado com engenheiros que participaram do planejamento das obras. E a avaliação é que não há tempo para que todas as obras previstas por Fortaleza fiquem prontas a tempo da Copa. Há obras que começaram há mais de um ano e ainda não terminaram. Outras estão começando agora. O que temos visto é que o ritmo da prefeitura é muito lento", critica o vereador.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Primeiro BRS do Recife será implantado ainda este mês na Avenida Mascarenhas de Moraes

06/10/2013 - JC Online

A Avenida Mascarenhas de Moraes, importante corredor viário do Recife e uma das principais entradas da cidade, localizado no bairro da Imbiribeira, será a primeira via da capital a receber faixas seletivas no modelo BRS (Bus Rapid Service). O sistema, consagrado no Rio de Janeiro e agora fazendo sucesso com mais de 200 quilômetros implantados em ruas e avenidas de São Paulo, nada mais é do que abrir espaço viário para o transporte coletivo feito por ônibus em detrimento do automóvel. Serão 14 quilômetros de faixas exclusivas na Mascarenhas de Moraes até o fim de outubro e mais 46 quilômetros em outros cinco corredores recifenses até março de 2014.


A promessa é de João Braga, secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife. Braga explicou que a implantação da faixa seletiva na Mascarenhas de Moraes deveria ter acontecido no último dia 21 de setembro, mas foi necessário esperar o programa de recapeamento de ruas e avenidas, lançado pelo prefeito Geraldo Júlio. Além da Mascarenhas de Moraes, receberão o chamado BRS as Avenidas Recife (que liga a Zona Sul à Zona Oeste), Abdias de Carvalho (Zona Oeste ao Centro), Beberibe (Zona Norte), Domingos Ferreira e Conselheiro Aguiar (Zona Sul), nessa ordem.


Mais Notícias de Pernambuco
Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

Na Imbiribeira, o projeto prevê a implantação de faixas seletivas nos dois sentidos da via, sete quilômetros em cada direção, sempre à direita do corredor, entre a Rua 10 de Julho (que compõe o binário com a Rua Barão de Souza Leão) e a Avenida Sul, que possui um pequeno e degradado corredor de ônibus. "Decidimos começar pela Mascarenhas porque os passageiros que residem no Ibura e entorno tiveram grandes perdas no tempo de viagem depois da inauguração do Terminal Integrado de Tancredo Neves, exatamente porque os ônibus ficam presos no trânsito", disse João Braga.

Segundo informações da CTTU, a estimativa é gastar R$ 600 mil com a sinalização horizontal e vertical das faixas e R$ 220 mil com a contratação dos equipamentos de fiscalização. O pregão eletrônico para aquisição de câmeras que irão monitorar as faixas deverá ser lançado ainda esta semana. A faixa na Mascarenhas deverá começar a funcionar com a fiscalização apenas dos agentes, até que o processo seja finalizado.

Postado por Roberta Soares
Informações: JC Online