quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Primeiro BRS do Recife será implantado ainda este mês na Avenida Mascarenhas de Moraes

06/10/2013 - JC Online

A Avenida Mascarenhas de Moraes, importante corredor viário do Recife e uma das principais entradas da cidade, localizado no bairro da Imbiribeira, será a primeira via da capital a receber faixas seletivas no modelo BRS (Bus Rapid Service). O sistema, consagrado no Rio de Janeiro e agora fazendo sucesso com mais de 200 quilômetros implantados em ruas e avenidas de São Paulo, nada mais é do que abrir espaço viário para o transporte coletivo feito por ônibus em detrimento do automóvel. Serão 14 quilômetros de faixas exclusivas na Mascarenhas de Moraes até o fim de outubro e mais 46 quilômetros em outros cinco corredores recifenses até março de 2014.


A promessa é de João Braga, secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife. Braga explicou que a implantação da faixa seletiva na Mascarenhas de Moraes deveria ter acontecido no último dia 21 de setembro, mas foi necessário esperar o programa de recapeamento de ruas e avenidas, lançado pelo prefeito Geraldo Júlio. Além da Mascarenhas de Moraes, receberão o chamado BRS as Avenidas Recife (que liga a Zona Sul à Zona Oeste), Abdias de Carvalho (Zona Oeste ao Centro), Beberibe (Zona Norte), Domingos Ferreira e Conselheiro Aguiar (Zona Sul), nessa ordem.


Mais Notícias de Pernambuco
Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

Na Imbiribeira, o projeto prevê a implantação de faixas seletivas nos dois sentidos da via, sete quilômetros em cada direção, sempre à direita do corredor, entre a Rua 10 de Julho (que compõe o binário com a Rua Barão de Souza Leão) e a Avenida Sul, que possui um pequeno e degradado corredor de ônibus. "Decidimos começar pela Mascarenhas porque os passageiros que residem no Ibura e entorno tiveram grandes perdas no tempo de viagem depois da inauguração do Terminal Integrado de Tancredo Neves, exatamente porque os ônibus ficam presos no trânsito", disse João Braga.

Segundo informações da CTTU, a estimativa é gastar R$ 600 mil com a sinalização horizontal e vertical das faixas e R$ 220 mil com a contratação dos equipamentos de fiscalização. O pregão eletrônico para aquisição de câmeras que irão monitorar as faixas deverá ser lançado ainda esta semana. A faixa na Mascarenhas deverá começar a funcionar com a fiscalização apenas dos agentes, até que o processo seja finalizado.

Postado por Roberta Soares
Informações: JC Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário