terça-feira, 24 de março de 2015

Com obra do BRT atrasada, usuários sofrem com ônibus lotados em Olinda

24/03/2015 - G1 PE

As estações do corredor de ônibus BRT Norte-Sul são vistas ao longo de toda a PE-15, em Olinda. Mesmo assim, continuam vazias e de portas fechadas. Ainda com reparos para serem feitos, a maior parte dos pontos de embarque não foi inaugurada nos prazos estabelecidos pelo Governo Estadual. Por isso, quem anda de ônibus entre Igarassu e Olinda continua sofrendo em ônibus e paradas tradicionais lotados e sem nenhuma proteção, como mostrou o Bom Dia Pernambuco desta terça-feira (24).

Muitas vezes, os passageiros esperam os coletivos bem em frente às modernas estações de BRT. Eles até veem os ônibus rápidos passando pela avenida, mas nem tentam pedir parada, porque sabem que os veículos não param fora das estações específicas. Por isso, o jeito é esperar no sol, em pé, pelos ônibus tradicionais, que quase sempre chegam lotados. "É horrível, eles passam e não param", reclama a dona de casa Libânia Lima, que acha um absurdo o corredor não estar pronto depois de tanto tempo de obras. "Todos nós nos sentimos muito prejudicados", completa.

Hoje, apenas 11 das 26 estações que compõem o corredor estão funcionando. Em Olinda, o atraso é ainda maior. Somente três das nove estações construídas no município estão em operação. Por isso, a maior parte dos moradores da cidade ainda não sentiu os efeitos do BRT. Segundo a Secretaria das Cidades de Pernambuco, 180 mil passageiros deveriam utilizar o corredor Norte-Sul por dia. Hoje, no entanto, apenas 25 mil conseguem embarcar nas 11 estações que estão funcionando nos 33 quilômetros que ligam o Recife a Igarassu.

As outras 15 estações continuam com portas fechadas, esperando itens como faixas de pedestre, semáforos ou meio-fio. Elas começaram a ser construídas em janeiro de 2012 e deveriam funcionar antes da Copa do Mundo de 2014. No entanto, o cronograma atrasou e esse prazo foi estendido para julho de 2014. Depois, para dezembro do ano passado e fevereiro deste ano. Agora, o secretário executivo de Mobilidade Urbana do estado, Marcelo Bruto, garante que tudo ficará pronto em maio. "Até o final de maio, nós teremos a espinha dorsal do corredor Norte/Sul finalizada com 26 estações", diz.

Ainda segundo Bruto, três estações de Olinda – Sítio Histórico, Bultrins e Quartel – só precisam receber a sinalização de pedestres e devem entrar em operação nos próximos dez dias. "O principal fator que afeta o cronograma destas obras de mobilidade é o fato de serem obras executadas em áreas urbanas que são áreas aglomeradas e com uma grande presença de interferências de concessionárias de serviços públicos como dutos, gasodutos, linhas de distribuição de energia. E, para cada remoção desta, cada desapropriação que for feita, é um processo legal de levantamento de valores, negociação, contratação e obras mesmo e isso tem um efeito sobre os cronogramas das obras", explica o secretário.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Obras de túnel vão começar em abril

22/03/2015 -  Diário do Nordeste

Anteriormente previstas para terem início em março, as obras para a construção do túnel no cruzamento das Avenidas Engenheiro Santana Júnior e Padre Antônio Tomás começarão no próximo mês de abril, anunciou, ontem, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, por meio de sua página oficial na rede social Facebook. As intervenções também compreendem a implantação do corredor exclusivo para o transporte coletivo na Avenida Engenheiro Santana Júnior, viabilizando o funcionamento integral do sistema que interligará os terminais do Antônio Bezerra e do Papicu.

"A obra prevê a retirada dos semáforos com a construção de um túnel no cruzamento, corredor exclusivo de ônibus no canteiro central, novas paradas de ônibus, novas calçadas, ciclofaixas e áreas específicas para travessia segura de pedestres", afirmou o chefe do Executivo Municipal, por meio da rede social. O gestor também acrescentou que as intervenções irão "privilegiará usuários de transporte público, que ganharão mais tempo e conforto".

Prazo e investimento

Segundo informações da assessoria de imprensa da Prefeitura, o prazo para a conclusão das intervenções é de 16 meses. Ou seja, se não houver atrasos, as obras estarão concluídas em agosto de 2016.

O custo previsto é de R$ 25 milhões, a serem financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O prefeito Roberto Cláudio também disponibilizou no Facebook uma maquete eletrônica, por meio da qual é possível visualizar detalhes do projeto.

Passarelas

Na Av. Engenheiro Santana Júnior, serão construídas duas passarelas, localizadas nas proximidades das ruas Israel Bezerra e General Tertuliano Potiguar.

Espaços exclusivos para a travessia de pedestres também estarão localizados sobre o túnel que será erguido no cruzamento com a Av. Padre Antônio Tomás. O equipamento terá calçadas e receberá arborização.

Plano de tráfego

O titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), Samuel Dias, havia afirmado em janeiro que o órgão estava finalizando o plano de desvios de trânsito necessários para realizar a obra, juntamente à Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC). Entretanto, a Prefeitura ainda não divulgou detalhes do esquema de tráfego.

Essa será a última grande intervenção dentro do programa de obras para a implantação do corredor exclusivo para ônibus, que também incluiu a requalificação dos terminais do Papicu e Antônio Bezerra e das avenidas Humberto Monte, Domingos Olímpio, Antônio Sales, Engenheiro Santana Júnior e Bezerra de Menezes. No corredor, circula a Linha 222 desde novembro do ano passado, composta por ônibus articulados, com capacidade para transportar 150 passageiros.

Bezerra de Menezes

A operação integral do corredor exclusivo também depende da conclusão dos trabalhos na Bezerra de Menezes, em andamento desde o ano passado.

Na via, estão sendo construídas dez estações de embarque e desembarque de passageiros dos coletivos, localizadas no canteiro central. O secretário Samuel Dias havia informado em janeiro que 80% da intervenção já haviam sido concluídos, e a expectativa de entrega era de até o fim deste mês de março.

Roberto Cláudio também já havia anunciado a estruturação de dois novos corredores exclusivos para o transporte público: Fernandes Távora/Expedicionários e Augusto dos Anjos/José Bastos. Conforme o gestor, as duas obras estão em processo de licitação e o início dos trabalhos também deve ocorrer em abril.

Para instalar os sistemas, será necessário realizar o alargamento da Av. Augusto dos Anjos e requalificar a Av. José Bastos. Já na Fernandes Távora, serão executados serviços de drenagem, e pavimentação e padronização das calçadas.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Prefeitura já assegurou verba para o BRT de Salvador

11/03/2015 - Correio da Bahia

COLUNA SATÉLITE - JAIRO COSTA JUNIOR

A prefeitura já assegurou os R$ 820 milhões necessários para tocar o BRT de Salvador, projeto que prevê um corredor exclusivo para ônibus da Lapa à Ligação Iguatemi-Paralela e um sistema de viadutos e elevados nas avenidas Vasco da Gama, Juracy Magalhães e ACM.


A garantia dos recursos e o cronograma das obras serão anunciados pelo prefeito ACM Neto (DEM), amanhã, durante entrevista coletiva em que vai divulgar, também, um pacote de intervenções na cidade, como parte das comemorações pelos 466 anos da capital baiana.

O investimento total para o BRT veio de duas fontes - R$ 520 milhões foram obtidos por meio de um empréstimo junto à Caixa Econômica Federal; outros R$ 300 milhões foram liberados pelo Ministério das Cidades, através do PAC da Mobilidade.

domingo, 8 de março de 2015

Obras na Bezerra de Menezes devem ser concluídas neste mês

07/03/2015 - Diário do Nordeste


Após vários adiamentos e sete meses de atraso, as obras do corredor de ônibus da Avenida Bezerra de Menezes devem ser finalizadas até o fim deste mês, segundo informações do titular da Secretaria de Infraestrutura de Fortaleza (Seinf), Samuel Dias. Enquanto isso não acontece, os moradores e lojistas da região continuam sofrendo com os transtornos.

Algumas das estações que farão parte do corredor já estão praticamente prontas, mas, em outras, ainda falta muito trabalho a ser feito. Nesses locais, é possível observar vários homens trabalhando e alguns caminhões indo e vindo. As estruturas das estações já estão erguidas, porém todo o restante ainda precisa ser feito.

"Pelo que podemos acompanhar, até agora, essa obra ainda vai demorar para terminar. Acho que ela vai acabar comemorando o aniversário de um ano", brincou o empresário Adailton Ferraz.

O secretário de Infraestrutura do Município, Samuel Dias, afirmou, ontem, que até o fim de março as obras das dez estações estarão finalizadas e, em seguida, os equipamentos serão entregues a população.

"Mesmo com as chuvas, que atrapalham o trabalho de fiscalização, nada irá impedir que se conclua o projeto até o fim do mês. Já atingimos mais de 50% da obra", relatou o secretário.

Segundo o gestor, das dez estações definidas no plano inicial, cinco já estão completamente prontas. O valor total da obra, com reajustes e aditivos, chegou a R$ 9 milhões. Quanto aos corredores, o trabalho de realocação e implantação de novas linhas de ônibus será realizado após estudo da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor). Terminando as obras, o próximo passo será de responsabilidade do órgão.

O secretário atribuiu o atraso das obras a outras construções prioritárias em andamento na Capital desde 2013.

Com o intuito de facilitar o acesso de motoristas e motociclistas que trafegam na Avenida Bezerra de Menezes, a faixa exclusiva para ônibus foi desativada, liberando o acesso de veículos particulares, táxis e motos. Os tapumes de madeiras que estão fechando parte da via também devem ser retirados até o fim do mês.

Agilidade

As dez estações que estão sendo construídas, ao longo de toda a Avenida Bezerra de Menezes, vão contar com piso elevado, o que vai permitir o embarque e desembarque de passageiros dos ônibus em mesmo nível. Com isso, haverá um ganho na agilidade, resultando na velocidade de deslocamento do transporte coletivo, conforme a Seinf. A previsão é que a velocidade dos ônibus aumente até em 40%.

O corredor contará com os ônibus articulados que vão circular. Os veículos têm ar condicionado e capacidade para mais passageiros, sendo 40 passageiros sentados, 100 em pé.

Com investimento de cerca de R$ 3 milhões, oriundos do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), a intervenção faz parte do corredor exclusivo de ônibus Antônio Bezerra / Centro, que ligará o Terminal de Antônio Bezerra ao Centro.

Transporte público

Quando o corredor expresso estiver concluído, as quatro faixas, sendo duas em cada sentido, ao lado do canteiro central da Av. Bezerra de Menezes serão utilizadas apenas pelo transporte público e as quatro faixas junto aos passeios, também duas em cada sentido, que hoje funcionam como faixas exclusivas para o Bus Rapid System (BRS), serão restituídas para o trânsito de veículos particulares.

O corredor Antônio Bezerra / Centro é a primeira etapa do corredor Antônio Bezerra / Papicu, que terá extensão de 17,4 quilômetros, com investimento total de R$ 187 milhões.

O objetivo é priorizar e dar maior qualidade ao transporte público e coletivo. As obras fazem parte do plano da Prefeitura de Fortaleza de implantação de 130 quilômetros de corredores de ônibus.

quinta-feira, 5 de março de 2015

Em Fortaleza, avenida Abolição terá nova faixa exclusiva

05/03/2015 - Diário do Nordeste - Fortaleza / Paraná Extra


Até o fim deste mês, mais uma faixa exclusiva para ônibus deverá ser implantada em Fortaleza. O foco, dessa vez, é a Avenida Abolição, que receberá uma via destinada somente aos coletivos e táxis em um trecho de 5,3 Km, seguindo desde o fim da Av. Beira Mar até a Rua José Vilar.

Com a instalação do novo trajeto para os ônibus, a capital cearense passa dos 61,6 quilômetros de faixas exclusivas já implantadas para 66,9. Segundo o engenheiro da Prefeitura de Fortaleza, Dante Rosado, a entrega do novo equipamento, prevista para acontecer ainda em março, pode sofrer alterações, em consequência do período chuvoso. "A sinalização é feita no período noturno, mas com as chuvas, as atividades atrasaram, e isso pode afetar no prazo de entrega", informa.

Ainda de acordo com o engenheiro da Prefeitura, a intervenção para executar a sinalização na Avenida Abolição já foi autorizada e será posicionada ao lado direito da via.

A Prefeitura pretende implantar, até julho de 2015, faixas exclusivas nas avenidas Leste-Oeste, Alberto Craveiro, Mister Hull, Osório de Paiva, Coronel Matos Dourado e Juscelino Kubitschek. Dessa forma, um total de 16 vias da cidade estarão contempladas, com cerca de 122 quilômetros de rotas dedicadas ao transporte público.

Projeto

Os corredores exclusivos para ônibus foram criados com o objetivo de priorizar o transporte coletivo. Desde a sua implantação, muitas melhorias já foram observadas, conforme a gestão municipal. Além da redução no tempo de espera dos passageiros, em horários de pico, as avenidas Santos Dumont e Dom Luís registraram, respectivamente, 207% e 146% de aumento da velocidade, chegando a atingir 13,5 quilômetros por hora. Ainda segundo Dante Rosado, esse aumento no tráfego reflete positivamente na redução dos gastos com combustível e na diminuição de até 40% na emissão de gases poluentes pelos veículos.

Para receber as vias reservadas ao transporte público, as avenidas precisam ter, pelo menos, três faixas de tráfego, uma quantidade considerável de ônibus e condições que não tornem necessários grandes investimentos de infraestrutura, como por exemplo, o alargamento de vias, uma vez que uma das intenções observadas pelo projeto é solucionar a curto prazo os problemas com o tráfego de veículos.

Fiscalização

No período inicial de implantação do programa, era possível observar motoristas que não respeitavam as faixas. A Prefeitura atenta para o fato de que o desrespeito ainda existe, entretanto, vem diminuindo. "A população está mais consciente das leis de sinalização e, consequentemente, respeitando mais" elucida Dante Rosado.

A Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC) realiza fiscalização constante dos condutores que desrespeitam as faixas, com o auxílio de equipamentos eletrônicos ou por intermédio de agentes de trânsito que ficam em postos fixos ou em rotas volantes. Quem não obedece os limites das faixas exclusivas, pode receber multa de R$53,20, além de três pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

A fiscalização nas faixas começa a valer 15 dias após a implantação. Todas as vias que possuem o corredor exclusivo já são passíveis de multa, com exceção da Av. Perimetral, onde as multas serão registradas a partir do próximo sábado, dia 7.

Podem trafegar nas faixas apenas ônibus, vans, táxis e transportes escolares. A veículos particulares, só é permitido para fazer conversões à direita ou ter acesso a estabelecimentos. O condutor deve se orientar pela linha seccionada, estando atento para não passar por dois equipamentos de fiscalização consecutivos.

Paraná Extra

Prefeitura de Curitiba implanta mais faixas exclusivas para ônibus na Capital

A Prefeitura de Curitiba iniciou na madrugada desta terça-feira (3) a preparação do pavimento para a implantação de duas novas faixas exclusivas para ônibus na cidade, nas ruas Marechal Deodoro e Desembargador Westphalen. As duas faixas deverão entrar em operação até o fim de março, reforçando a política municipal de priorização do transporte coletivo. A primeira faixa exclusiva da capital funciona desde julho do ano passado na Rua XV de Novembro.

A faixa exclusiva da Marechal Deodoro será demarcada no trecho entre a Rua João Negrão e a Alameda Dr. Muricy. Ela beneficiará 30 mil passageiros transportados por 13 linhas do transporte coletivo – Canal da Música/Vista Alegre, Novena, Jardim Social/Batel, Itupava/Hospital Militar, Rua XV/Barigui, Detran/Vicente Machado, Cristo Rei, Cajuru, Capão Imbuia/Parque Barigui, Alcidez Munhoz/Jardim Botânico, Fazendinha, Caiuá e Executivo/Aeroporto. A velocidade máxima permitida na via será de 40km/h.

A faixa exclusiva da Desembargador Westphalen irá da Avenida Visconde de Guarapuava até a Avenida Presidente Getúlio Vargas, beneficiando 70 mil passageiros de 20 linhas que passam pela via – Jardim Mercês/Guanabara, Universidades, Bom Retiro/PUC, Vila Macedo, Jardim Centauro, Guabirotuba, Vila São Paulo, Uberaba, Jardim Itiberê, Canal Belém, Alferes Poli, Guilhermina, Menonita, Vila Izabel, Vila Rosinha, Carmela Dutra, Vila Velha, Cotolengo, Ligeirinho Bairro Novo e Ligeirinho CIC/Cabral.

Com as faixas exclusivas, os ônibus deverão ter velocidade contínua, fazendo com que as viagens sejam feitas em menor tempo. As outras faixas de circulação da Marechal Deodoro e da Desembargador Westphalen também passarão a ter a velocidade máxima permitida nos trechos correspondentes das faixas exclusivas.

No trecho exclusivo, será permitido apenas o acesso de veículos de moradores nas regiões próximas a garagens de casas e prédios localizados no lado direito das vias. Os táxis poderão entrar na faixa exclusiva para levar ou pegar passageiros, mas não poderão estacionar na mesma – devem adentrar as guias rebaixadas existentes e permanecer apenas o tempo necessário para o embarque e desembarque de passageiros.

Para as conversões à direita de veículos, foram criados espaços de 20 metros, localizados um pouco antes do cruzamento e onde haverá uma linha pontilhada separando as faixas, ao invés dos tachões. Os motoristas e motociclistas poderão passar para a faixa exclusiva apenas nesses trechos – respeitando o fluxo dos ônibus, que têm a preferência –, para depois fazer a conversão à direita.

Em um cruzamento da Rua Marechal Deodoro (com a Alameda Dr. Muricy) e em um cruzamento da Rua Desembargador Westphalen (com a Avenida Getúlio Vargas), algumas linhas de ônibus terão que fazer uma conversão à esquerda. Próximos a esses cruzamentos, foram criados outros espaços de 20 metros (também demarcados com linha pontilhada, aos invés dos tachões) para a saída dos ônibus da faixa exclusiva. Os demais veículos devem dar preferência para a conversão à esquerda dos ônibus. Todas as conversões e preferências serão sinalizadas com placas.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Terminal de Integração do Varadouro, em João Pessoa, pode ser extinto nos próximos anos

Com a integração do VLT, do BRT e do Terminal Metropolitano, Varadouro deve ser aposentado

04/03/2015 - Paraíba.com e Jornal da Paraíba  

Varadouro será substituído por novo Terminal Metropolitano
Varadouro será substituído por novo Terminal Metro
créditos: Paraíba.com
 
O Terminal de Integração do Varadouro, em João Pessoa, pode ser extinto segundo o prefeito Luciano Cartaxo (PT). Com a integração do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e, futuramente, o Bus Rapid Transit (BRT), outro local seria reservado para a centralização de todos os serviços de transporte que seriam disponibilizados na Capital.
 
"Solicitamos um estudo à Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) para entender as principais reclamações dos usuários. Temos identificado, também, um aumento consistente no uso da integração temporal pelos passageiros", explicou o prefeito. Este levantamento poderá determinar a mudança do modelo de gestão de transporte na cidade. "Descobriremos se está bom, onde precisa melhorar, se está superado e se o bilhete eletrônico não está substituindo o serviço", disse.
 
Apesar disso, a integração pode continuar em funcionamento pela questão da segurança dos usuários. "O principal uso da integração é para economizar no pagamento das passagens para quem precisa pegar mais de um ônibus todos os dias para se deslocar pela cidade", disse.
 
Integração temporal não é unanimidade - Ao contrário do que comentou o prefeito, o uso do sistema de 'integração temporal' é alvo de reclamações dos usuários, que ficaram surpresos com a possibilidade de desativação do terminal. "Acho que não vai dar certo se a prefeitura acabar com a integração, porque com a demora que enfrentamos no trânsito hoje, na maioria das vezes não dá tempo aproveitar a 'integração temporal' e a gente termina pagando outra passagem. Eu mesmo já passei por isso várias vezes", reclamou o universitário Ricardo Bezerra.
 
Já o funcionário público Ariano Melo, que também passa pelo terminal todos os dias para ir ao trabalho, reforçou a crítica do universitário e ainda lamentou a falta de infraestrutura no local. "Aqui não é só a sujeira, ainda tem a poluição sonora nos arredores e ninguém faz nada", denunciou.
 
O prefeito Luciano Cartaxo disse que o Terminal do Varadouro deve ser substituído com a construção do Terminal Metropolitano. "Quando o terminal metropolitano for construído, esse será substituído. Mas, até lá, como temos recebido muitas reclamações, vamos tomar uma decisão mais cedo com relação a isso", disse Cartaxo.
 
Falta de manutenção - Enquanto os projetos da prefeitura não são apresentados, no Terminal de Integração os sinais da falta de manutenção ao longo dos últimos dez anos são visíveis. Paredes pichadas, vigas deterioradas, banheiros sujos e falta de assentos nos abrigos de ônibus são exemplos do abandono.
 
"Aqui é tudo muito sujo, a começar pelos banheiros, e a atenção aos usuários deixa a desejar. Não tem assento para todo mundo nas paradas de ônibus, principalmente para idosos e deficientes", lamentou a supervisora Andréa Carneiro.
 
A aposentada Ana Veridiano, que mora no bairro do José Américo e frequenta a integração pelo menos três vezes por semana para ir à igreja, também reclama do descaso e falta de comodidade para os passageiros que utilizam o espaço público. "Aqui na integração é bom porque a gente se sente mais seguro do que na rua para esperar o ônibus. Se não tiver mais a integração, não sei como vai ser. Agora, o que falta é a limpeza e mais banheiros", disse a idosa.