quarta-feira, 22 de junho de 2011

João Pessoa vai ter VLT e mais 4 corredores para ônibus articulados

22/06/2011 - Paraiba.com

Para tentar resolver os problemas provocados pelo trânsito na cidade de João Pessoa, a Prefeitura elaborou o Plano de Mobilidade Urbana, que já foi apresentado ao Ministério das Cidades e prevê a aplicação de quase 200 milhões de reais. O plano foi apresentado aos vereadores durante uma sessão especial na Câmara de Municipal nesta quinta-feira (dia 16), pelo superintendente de Transporte e Trânsito da Capital, Nilton Pereira de Andrade.

Ele explicou aos vereadores que a prioridade a rede de transporte público, criando espaços e vias exclusivas para os ônibus. Nilton Pereira informou que o plano prevê a construção de quatro grandes corredores, um na Avenida Cruz das Armas, outro na Avenida Dom Pedro II, na Avenida Dois de Fevereiro e o outro na avenida Epitácio Pessoa.

Na região do Centro da cidade, a intenção é construir um Terminal de Integração intermodal ao lado do Terminal Rodoviário de João Pessoa, no bairro do Varadouro, para atender as linhas urbanas, intermunicipais e o sistema ferroviário, que passaria a usar um tipo de veículo ferroviário identificado VLT (Veículo leve sobre trilhos).

O plano prevê a criação de quatro corredores com vias exclusivas para os ônibus, cujos modelos seriam articulados e cada corredor teria um terminal de integração de apoio. O dirigente da Sttrans revelou que também é previsto a adoção de programas de estimulo a bicicleta inclusive com a abertura de ciclo vias.

Postado por Fortalbus

Salvador contará com transporte sobre trilho na Copa

22/06/2011 - Teia de Notícias

O modelo do sistema de transporte público entre os municípios de Lauro de Freitas e Salvador foi divulgado ontem, durante coletiva de imprensa na Secretaria Estadual do Planejamento. O modal será misto, formado por um corredor central estruturante de veículos sobre trilhos, passando pela Avenida Paralela até a Rótula do Abacaxi (Acesso Norte), e ônibus, modelo convencional ou Bus Rapid Transit (BRT), nas vias alimentadoras, como as avenidas Dorival Caymmi, Orlando Gomes e Pinto de Aguiar.

Agora, a próxima etapa é a elaboração do Termo de Referência que dará base ao edital de licitação. A previsão é que o processo licitatório seja concluído em dezembro e a obra, no início de 2014. Para a escolha desse modelo, foi avaliada a consistência de viabilidade técnica, ambiental e financeira.

Sete projetos concorreram por meio do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) da Mobilidade Urbana, realizado pelo Governo do Estado. O valor orçado do projeto é de R$ 3bilhões e deverá contar com investimentos de R$ 570,3 milhões, já disponíveis pelo Ministério das Cidades, através do PAC Copa, e mais R$ 2,4 bilhões, do PAC da Mobilidade Urbana.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

O Corredor de Transporte e o compromisso com São Luís

20/06/2011 - Jornal Pequeno

A população de São Luís é penalizada diariamente com o trânsito caótico que tomou conta de nossas avenidas e ruas. A lentidão do nosso trânsito irrita e causa problemas para quem utiliza automóvel próprio e, principalmente, para os 600 mil passageiros de ônibus e vans que circulam todos os dias na ilha. Passar pela Avenida Jerônimo de Albuquerque nos horários de pico é um exercício estressante que exaspera qualquer pessoa. Fica a pergunta que não quer calar: o que as autoridades estão fazendo para resolver esse caos que São Luís enfrenta às vésperas de se tornar quatrocentona?


A prefeitura de São Luís e o governo do Maranhão apresentaram suas propostas e estão tentando captar recursos junto à União para viabilizar seus respectivos projetos. A prefeitura apresentou o projeto chamado “Novo Corredor de Transporte Urbano de São Luís” na Câmara de Vereadores da capital, na Assembléia Legislativa e no Ministério das Cidades em Brasília. O projeto municipal está orçado em R$ 430 milhões e prevê a construção de um corredor de transporte com três faixas de trânsito por sentido, com uma faixa exclusiva para os ônibus e a introdução de onze ônibus articulados (com 120 lugares cada). 


A primeira etapa do corredor irá do centro da cidade ao Bairro da Cohab, interligando a Avenida Ferreira Gullar com uma via a ser construída à margem esquerda do rio Anil. O corredor terá 12,37 quilômetros de vias, 11,5 quilômetros de ciclovia e dez estações de embarque e desembarque de passageiros com passarelas. Beneficiará 44 bairros com uma população estimada de 450 mil habitantes, cruzando a Avenida Daniel da La Touche, na altura do Ipase, e terá estações de transbordo, para fazer a interligação com dezenas de linhas do sistema de transporte coletivo atual.

Postado por Fortalbus

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Corredores de ônibus previstos para 2013 em Recife

17/06/2011 - Fortalbus

O início da construção dos três corredores exclusivos de ônibus para a Região Metropolitana do Recife (RMR), que dará mais mobilidade aos passageiros do transporte público – anunciada pelo Governo do Estado – terá início até o final do ano. A previsão é que as obras sejam concluídas até o fim de 2013 com orçamento previsto de R$ 940 milhões. Detalhes do traçado dos corredores Norte-Sul (partindo do terminal de Igarassu até o Centro do Recife); Leste-Oeste (do Derby até o Terminal de passageiros de Camaragibe) e BR-101 (de Paulista até Cajueiro Seco, em Jaboatão) foi apresentado durante uma audiência pública realizada no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), no Recife. Durante o encontro, representantes da sociedade civil e entidades públicas puderam opinar e sugerir melhorias para o transporte público da região.



Nesses três corredores, será adotado o modelo Bus Rapit Transit (BRT) ou Transporte Rápido de Ônibus (TRO) já existente em outras cidades. A grande vantagem do BRT é a redução do tempo de viagem, além de um maior conforto aos passageiros com estações interligadas, climatizadas e monitoradas por uma Central de controle operacional.

Com informações: Folha de Pernambuco

Prefeitura apresenta proposta de modernização do transporte público

16/06/2011 - Prefeitura de João Pessoa


Modernizar a rede de transporte público de João Pessoa, melhorando substancialmente sua qualidade, priorizando a circulação dos ônibus nos corredores da cidade. Essa é a proposta da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) para incentivar o uso de transporte público coletivo e reduzir os transtornos causados pelo crescimento da frota de carros que chega a quase 240 mil veículos na capital paraibana. O projeto de mobilidade urbana foi apresentado na manhã desta quinta-feira (16) pelo superintendente de transporte e trânsito (STTrans), Nilton Pereira de Andrade, aos 21 vereadores da Câmara Municipal.

A iniciativa trará um impacto positivo no trânsito, no transporte público e, principalmente, na melhoria de vida dos pessoenses que todos os dias saem de casa para o trabalho, escola e lazer, e dependem de um deslocamento rápido e seguro para chegar ao destino desejado.

Durante a apresentação do projeto, Nilton Pereira explicou que para construir uma cidade sustentável e com mais qualidade de vida deve-se investir em mobilidade urbana, proporcionado à população o acesso amplo e democrático ao espaço urbano, priorizando um transporte coletivo seguro, inclusivo e sustentável. “A cidade está crescendo e a proposta apresentada ao PAC da Mobilidade Urbana tem o objetivo de preparar o sistema viário para os impactos desse desenvolvimento”, ressaltou.

Melhoria - O plano de mobilidade urbana vai contribuir para que as futuras gerações vivam numa cidade preparada para todos. Por exemplo, quanto mais gente usar o ônibus, haverá menos congestionamentos nas ruas, menos gases causadores do aquecimento global e, consequentemente, mais qualidade de vida.

Na proposta está prevista a reestruturação do sistema de transporte urbano para integrar os diversos meios de transporte, beneficiando os deslocamentos em áreas de população de baixa renda. Essas intervenções vão atingir 84% dos bairros da cidade, contemplando 91% dos moradores, além de diminuir o número de ônibus nos principais corredores e reduzir o tempo de viagem dos usuários. O projeto prevê ainda a implantação do sistema de transportes metropolitano integrado com o sistema de ônibus urbanos de João Pessoa. O modelo de operação a ser utilizado na capital é o chamado BRT – Bus Rapid Transit, inspirado no de Curitiba.

Nilton falou que os corredores Cruz das Armas, 2 de fevereiro, Pedro II e Epitácio Pessoa, que registram diariamente congestionamentos, serão objetos de intervenção. “As linhas de ônibus que hoje saem dos bairros vão até o Centro da cidade se superpondo nos corredores e gerando um número excessivo de ônibus em circulação. Os ônibus demoram a voltar e a população tem que esperar muito porque a frenqüencia é baixa. Na proposta, os três primeiros corredores possuirão terminais de integração próximos à BR 230. Os ônibus ao saírem dos terminais, não irão para o centro e sim até o terminal de integração”, explicou.

Exemplificações - No corredor Cruz das Armas, o terminal de integração será construído próximo às Três lagoas. Os ônibus que saem dos terminais de bairro irão até o terminal de integração e voltarão para o mesmo terminal. Desse terminal de integração até o centro só circularão ônibus de grande capacidade, como os articulados e biarticulados em faixas exclusivas, junto ao canteiro central, onde ficarão as estações de embarque e desembarque. Estes ainda terão prioridade nos semáforos, que abrirão com a aproximação do ônibus.

Na Epitácio Pessoa a faixa junto ao canteiro central será exclusiva para ônibus e existirão também linhas expressas. Ou seja, uma linha sairá do centro e irá até mangabeira sem parar em nenhuma parada. Haverá um sistema de comunicação que informará aos usuários a proximidade dos ônibus e quanto tempo levará para chegar o próximo. Com isso, o usuário terá a informação precisa do horário de chegada de seu transporte.

No Varadouro, ao lado da Rodoviária, será construído um terminal metropolitano que abrigará todas as linhas de João Pessoa, linhas intermunicipais e será integrado ao sistema ferroviário, que será substituído por um sistema moderno denominado de ‘Veículo Leve sobre Trilhos (VLT)’. Também será estimulado o uso de bicicleta e sua integração com o transporte público. “Investir em ciclovias também é fundamental, pois além de ocupar menos espaço, a bicicleta não polui o ar e é um ótimo exercício, aumentado a expectativa de vida das pessoas”, disse o superintende da STTrans.

Os vereadores ficaram satisfeitos com o plano de mobilidade. O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, Durval Ferreira, parabenizou a equipe da Prefeitura pelo projeto, que segundo ele, é de extrema importância para a população. “Para que a população deixe seu em carro em casa e aderir ao ônibus, serão necessárias campanhas educativas e divulgação mostrando os benefícios do novo sistema”, observou Durval.

O morador do Colinas do Sul, Marcos Antônio de Sousa, estava na platéia assistindo atento as explicações do superintendente, e gostou do que viu e ouviu. “Estou feliz com essas melhorias que serão realizadas pela prefeitura. Quem vai ganhar com isso é a população”, destacou Marcos Antônio.

Recursos - O município de João Pessoa está pleiteando recursos do PAC Mobilidade Grandes Cidades junto ao Governo Federal para colocar o projeto em prática. João Pessoa está concorrendo com outras capitais para receber os recursos de cerca de R$ 200 milhões para investir em projetos de melhorias para o trânsito e transporte. O total dos investimentos do programa será de R$ 18 bilhões para o país.

A apresentação do projeto já foi feita para a equipe do Ministério das Cidades, em Brasília, e foi bastante elogiada e considera uma das melhores da região Nordeste. A PMJP aguarda para agosto a definição das cidades que serão contempladas com os recursos do PAC 2.

Anúncio - Enquanto se espera a aprovação do projeto, a PMJP irá realizar algumas intervenções para o trânsito e o transporte. Esse pacote de medidas será anunciado no próximo dia 5 de julho pelo prefeito da Capital, Luciano Agra. A solenidade acontece na Estação Cabo Branco, Ciência Cultura e Arte, no Altiplano.

Além do superintendente Nilton Pereira de Andrade, também estavam presentes na apresentação do plano na Câmara Municipal o superintendente adjunto, Paulo Sérgio Freire e o diretor de trânsito, Cristiano Nóbrega.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Nova linha expressa deixa trajeto mais rápido

16/06/2011 - O Povo

A criação da linha Expresso Parangaba/Papicu é uma alternativa mais rápida para se deslocar entre os terminais. A linha opera no horário de pico

Para melhorar a vida dos usuários, a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) criou a linha Expresso Parangaba/Papicu (089), ligando os dois terminais. Ela começou a circular na segunda-feira (13) e só realiza o desembarque de passageiros a partir da avenida Santos Dumont, próximo ao Colégio Militar. Não é possível embarcar nos ônibus da linha fora dos terminais. Ela circula no horário de pico da manhã, das 5 às 9 horas, e a fila de embarque fica ao lado da linha Parangaba/Papicu (Santos Dumont).

Foto: Rafael Cavalcante

A maioria dos usuários da nova linha aprovou a iniciativa. “Estou achando bom. O trajeto fica mais rápido e chego mais cedo ao trabalho. Se funcionasse o dia todo, era melhor”, afirma a promotora de vendas Francisca Janaína Mendes. 

Mas havia gente descontente com o atraso da chegada do ônibus. O veículo previsto para às 8 horas chegou dez minutos depois. “A gente confia nos horários e se atrasa”, protesta a auxiliar de enfermagem Robervânia Fernandes, mas reconhece que o tempo de percurso diminuiu. 


O tempo previsto para o percurso Parangaba/Papicu é de 42 minutos, segundo a Etufor. Na manhã de ontem, O POVO embarcou no ônibus às 8h22min e chegou ao Papicu às 9h15min. Os engarrafamentos nas avenidas da Universidade e Domingos Olímpio foram os principais fatores para o atraso. Na volta, no trajeto Papicu/Parangaba, a linha faz o mesmo percurso do Parangaba/Papicu/Via Aeroporto. Nesse caso, ela é totalmente expressa e não é possível subir ou descer do veículo no caminho. O tempo previsto é de 30 minutos.

O presidente da Etufor, Ademar Gondim, explica que a linha foi criada após observar que os ônibus já saíam lotados do terminal da Parangaba no horário de pico. “Não fazia sentido ele ir parando”. No momento, a linha opera só pela manhã. “Estamos estudando a possibilidade de implantar a linha também à tarde. Seria o percurso Papicu-Parangaba feito pela Via Expressa”.

Praias do Cabo de Santo Agostinho terão Terminal Integrado

16/06/2011 - Secom

O Cabo de Santo Agostinho vai ganhar um terminal integrado de transportes que beneficiará diretamente aos moradores das nove praias do município. Uma comissão esteve reunida com o diretor-presidente do Consórcio Metropolitano de Transportes Urbanos, Manuel Marinho. De posse da proposta apresentada pelos cabenses, Marinho comprometeu-se a iniciar de imediato os estudos de viabilização.


O grupo já havia discutido o tema com o secretário das Cidades, Danilo Cabral. O terminal deverá ser construído pelo Governo do Estado em um terreno de 5.400 metros quadrados na praia de Enseada dos Corais, área doada pela Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, como contrapartida. Requerimento nesse sentido foi feito à Prefeitura pela Câmara Municipal.

Será o segundo equipamento desse porte instalado pelo Estado no Cabo, que já possui o Terminal Integrado José Faustino dos Santos, no centro da cidade. O novo terminal irá de encontro à crescente demanda de passageiros existente naquela região, hoje uma das mais povoadas em razão do grande contingente de novos moradores e trabalhadores que chegam ao Cabo com os empreendimentos gerados a partir do Complexo Industrial e Portuário de Suape. Com informações: Secom

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Por dentro das cidades: Aracaju (SE)

15/06/2011 - Fortalbus


Aracaju é a capital do estado de Sergipe e localiza-se no litoral, sendo cortada por rios como o Sergipe e o Poxim. De acordo com o Censo 2010, a cidade conta com 570.937 habitantes. Somando-se as populações dos municípios que formam a Grande Aracaju: Nossa Senhora do Socorro, Barra dos Coqueiros e São Cristóvão, o número passa para 835.564 habitantes. É apontada como a capital com menor desigualdade do Nordeste Brasileiro, como a cidade com os hábitos de vida mais saudáveis do País e a capital com menor índice de fumantes, segundo o Ministério da Saúde. 

 

O topônimo "Aracaju" deriva da expressão indígena "ará acaiú", que em tupi-guarani significa "cajueiro dos papagaios". O elemento "ará" significa "Papagaio" e "acaiú", "fruto do cajueiro". Anualmente, tem como comemorações marcantes em seu calendário festivo turístico os eventos do Pré-Caju, Forró Caju e o Verão Sergipe.

Antiga rodoviária de Aracaju

O transporte público de Aracaju é realizado por oito empresas concessionárias cujos ônibus interligam os municípios de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão e mais recentemente, o município da Barra dos Coqueiros. Estes serviços são oferecidos pelo Sistema Integrado Metropolitano (SIM) e pelo Sistema Integrado de Transportes (SIT).



Sistematicamente, a Prefeitura Municipal de Aracaju, por meio da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Aracaju, SMTT, vem qualificando a cada dia estes sistemas, além de priorizar a administração e fiscalização os serviços públicos de transportes do município.

Para solicitar novas linhas de transporte coletivo, o interessado poderá fazer a solicitação à SMTT ou através de abaixo assinado, para avaliação da Diretoria de Planejamento, para estudos de viabilidade de implantação. A autorização ou concessão para exploração de serviços públicos deverá obedecer Editais de Concorrência Pública, conforme determinação Constitucional.

Ônibus no Terminal Integrado

O Sistema Integrado de Transporte Urbano (SIT) é um sistema baseado em terminais de integração, linhas integradas e passagem única. Foi idealizado com vistas a racionalizar a oferta de serviço com a demanda, tornando-o mais barato para a população. Consiste o mesmo em oferecer serviço em menor intervalo para os bairros com pequena demanda e uma oferta de carros maiores nos corredores onde deve acontecer a "INTEGRAÇÃO" nos terminais fechados. Já oSistema Integrado Metropolitano – SIM é a integração de todos os conjuntos habitacionais ou bairros, dos municípios de Barra dos Coqueiros, São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro com todas as linhas do transporte coletivo de Aracaju.

Os 06 (seis) terminais de integração urbanos são administrados pelas empresas do Sistema, conforme descrição abaixo:

Terminal Maracaju: Auto Viação Modelo
Treminal Mercado: Viação Halley
Terminal Centro: Viação Progresso
Terminal Zona Oeste: Transporte Tropical
Terminal D.I.A.: São Cristóvão Transportes
Terminal Zona Sul: Viação Cidade de Aracaju







As Empresas do Sistema:

A operação das linhas no Sistema é realizada por 08(oito) empresas que fazem parte de 03 (três) grupos, Grupo Progresso, Grupo Halley(Grupo na qual faz parte a Fretcar-CE e Vitral-BA) e o Grupo Bomfim apresentando a seguinte formação:

Grupo Progresso
Viação Progresso Ltda. 57
Transporte Tropical Ltda. 131

Grupo Halley 
Viação Halley Ltda. 33 
Auto Viação Modelo S/A 70

Grupo Bomfim
São Cristóvão Transportes Ltda. 77
V.C.A. – Viação Cidade de Aracaju Ltda. 122 
Viação São Pedro Ltda. 13
Viação Cidade Histórica 05

Identificação de cada empresaCada empresa é identificada por uma cor, conforme descrito abaixo:


Progresso (azul claro) / Tropical (vermelha)


Halley (laranja) / Modelo (lilás)



V.C.A. (amarelo-limão) / São Cristóvão (amarela)


São Pedro (verde claro) / Cidade Histórica (verde-dourado)

O primeiro nº é o prefixo da empresa e os demais correspondem ao nº de ordem do veículo.

• Progresso .................................. 1234
• Halley ......................................... 2345
• São Pedro .................................. 3456
• Tropical ...................................... 4567
• São Cristóvão ............................ 5678
• Cidade Histórica ........................ 7890
• V.C.A. ........................................ 8012
• Modelo ....................................... 9013