segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Nova faixa azul começa a funcionar na Real da Torre, Zona Norte do Recife

31/08/2015 - G1 PE

Começou a funcionar nesta segunda-feira (31) a faixa azul, exclusiva para ônibus e táxis do Recife, no bairro da Torre, na Zona Oeste da capital. De acordo com a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), o trânsito no local fluía normalmente no início da manhã. Para os carros, o tráfego é intenso, mas sem congestionamentos. Já para os ônibus que utilizam o corredor exclusivo, a circulação flui normalmente.

A faixa, que tem cerca de um quilômetro e meio de extensão, foi implantada no trecho entre os cruzamentos com as ruas Marcos André e José Osório. A via será fiscalizada por agentes de trânsito, de segunda a sexta-feira, das 6h às 22h, para assegurar o cumprimento da norma. Os condutores flagrados utilizando a faixa irregularmente poderão receber uma multa gravíssima, no valor de R$ 191,54, além de sete pontos na habilitação.

Ao todo, 52 mil passageiros e 22 mil veículos circulam na avenida diariamente, segundo dados do Grande Recife Consórcio de Transporte. São dez linhas de ônibus circulando pelo local. Com a nova faixa, o Recife passa a contar com aproximadamente 23 quilômetros de faixa azul.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Teresina adquire seu primeiro urbano com ar condicionado

18/08/2015 - Mobilidade Laranja



Algumas cidades brasileiras estão seguindo uma tendência iniciada nos anos 90 no Rio de Janeiro de oferecer serviço de refrigeração do salão de passageiros para ônibus urbanos. Até cerca de 1998, apenas ônibus rodoviários eram refrigerados. 

E Teresina, capital do Piauí acaba de adquirir seu primeiro exemplar, após várias cidades nordestinas (incluindo Fortaleza, que optou por refrigerar toda a frota). Não fomos informados se haverá mais exemplares (cremos que sim) e qual porcentagem de refrigerados a capital piauense terá.

Piauí tem se dedicado a renovar bem a sua frota, com muitos ônibus novos em circulação. Que venham mais refrigerados na frota da cidade.

Em Teresina, dezenas de árvores são cortadas para a construção de um terminal de ônibus

18/08/2015 - O Dia

Prefeitura afirma que licença foi concedida com a condição de que as árvores, muitas nativas, que foram extraídas sejam plantadas em dobro na capital

Ana Paula Diniz 

Árvores cortadas terão de ser plantas em dobro
Árvores cortadas terão de ser plantadas em dobro
créditos: Elias Fontenele
 
Diversas árvores foram cortadas no local onde está sendo construído um dos oito terminais de integração previstos no Plano Diretor de Transporte e Mobilidade Urbana de Teresina. A estação da zona Sudeste, localizada próxima à rotatória da avenida principal do Dirceu, começou a ser construída na semana passada e tem previsão de término para até o mês de julho de 2016.
 
De acordo com Aluízio Sampaio, titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), o corte das árvores foi feito de maneira legal, com licença ambiental. "Foi licenciado e as árvores que sofreram extração serão replantadas. Estas árvores podem ser facilmente compensadas", argumenta o secretário.
 
Já Lívia Macedo, arquiteta da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) e uma das responsáveis pelo andamento das obras dos terminais de integração, conta que a licença foi concedida pela Semam com a condição de que as plantas que foram extraídas sejam plantadas em dobro. "Este replantio será feito na própria área remanescente da construção do terminal e em áreas próximas da região", declara.
 
Dentre as espécies extraídas, haviam oitizeiros, também chamados de goiti, que são árvores encontradas em abundância no nordeste brasileiro, principalmente no Piauí, e tem grande valor simbólico. Esta espécie oferece bastante sombra, dá frutos comestíveis e é indicada para reflorestamentos mistos de áreas degradadas.
 
Segundo Lívia, as árvores que serão replantadas serão da mesma espécie que foram extraídas. "Tivemos informação de que as árvores foram plantadas pela Fundação Bradesco, localizada ao lado da obra em questão; por isto, fomos até a coordenação da Fundação para explicar todo o projeto. Fomos bem recebidos e não houve nenhuma objeção", diz.
 
Os locais escolhidos para a construção dos terminais foram eleitos a partir do estudo do Plano Diretor de Transporte e Mobilidade Urbana de Teresina, iniciado em 2008. "A escolha cumpre uma série de necessidades que o estudo aponta, dentre elas o distanciamento de até 6 km do Centro e também precisa ser um terreno que tenha dimensões consideráveis para abrigar o terminal", explica a arquiteta. O terminal da zona Sudeste terá quatro vagas para linhas troncais, que se destinam ao Centro da cidade, e sete vagas para linhas alimentadoras, que são as linhas internas dos bairros.
 
Segundo a Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan), as linhas serão divididas em três formas: alimentadoras, troncais e interterminais. As alimentadoras terão origem nos bairros e levarão os usuários até as linhas troncais, nos terminais de integração. Em seguida, as linhas troncais levarão os usuários ao Centro da cidade, destino principal da maior parte da população. Já as linhas interterminais deverão transportar os passageiros de uma zona à outra da cidade.
 
Segundo Lívia, estes terminais terão a estrutura toda aberta para permitir a ventilação. "A única vedação que ele tem é um elemento chamado de breeze, que condiciona sombreamento e ventilação. O único bloco fechado será o de apoio, onde ficará a administração, segurança e bicicletário", explica.

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Teresina licita 34 estações de passageiros como parte do projeto de mobilidade urbana

05/08/2015 - Capital Teresina

A Prefeitura de Teresina vai realizar nos próximos dias licitações para a construção de 34 estações de passageiros. Esse projeto está incluso nas obras de construção dos corredores exclusivos para ônibus, com o objetivo de promover a mobilidade urbana.

"As 34 estações de passageiros estão inclusas dentro das obras dos corredores da Barão de Gurgueia e da Miguel Rosa. Por isso, conforme sejam executadas as construções dos corredores, Teresina ganhará muito mais estações. A maior preocupação é oferecer conforto aos usuários do transporte público, começando desde a estação, que é ampla, protegida do sol e climatizada, até o trajeto do ônibus, que vai ser mais rápido por conta dos corredores exclusivos", avalia José João Braga, secretário executivo de Captação de Recursos e Monitoramento da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN).

As novas estações serão climatizadas e vão contar com portas automáticas, fechamento em vidro, forro de gesso e piso granilite. Cada estação de passageiro terá aproximadamente 500 metros de distância uma das outras.

O corredor exclusivo da Avenida Miguel Rosa terá 7,74 km de extensão e contará com 22 estações de passageiros. Essa obra está orçada em R$ 13.826.508,04 e o processo licitatório está marcado para o próximo dia 14. Já o corredor exclusivo para ônibus da Avenida Barão de Gurgueia terá 5,5 km de extensão e contará com 12 estações de passageiros. A obra deverá ser licitada no início de setembro e está orçada em R$12.655.229,33.

Ambas as obras serão executadas com recursos do Programa de Financiamento das Contrapartidas do Programa de Aceleração do Crescimento (CPAC) e a previsão para conclusão é de 12 meses cada, a contar da assinatura da ordem de serviço.

"As estações de passageiros terão de 3m a 3,5m de largura, por 30m a 45m de comprimento, dependendo da quantidade de passageiros. Nós fizemos um estudo antes de apresentar esse projeto, contendo todos esses detalhes. Por isso algumas ficarão mais próximas e maiores a fim de atender toda a demanda de passageiros com conforto e segurança", finaliza José João Braga.

Informações: Capital Teresina

O próximo corredor de ônibus expresso BRT em Fortaleza

07/08/2015 - Fortalbus



As novas ações da Prefeitura visam oferecer um transporte público de qualidade, com previsibilidade de horário e rapidez entre as viagens, trazendo mais conforto ao usuário. O BRT é um dos corredores expressos prometidos para melhorar o fluxo de tráfego, atendendo às diretrizes das políticas de mobilidade urbana, na qual o foco prioritário é o transporte público coletivo.



Depois do sucesso do BRT Bezerra de Menezes que liga o Terminal Antônio Bezerra ao Centro, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, anunciou o início dos estudos de viabilização para as obras da primeira etapa do BRT Fernandes Távora/Expedicionários, que deve ter início em um prazo de 60 dias. O BRT tem investimento de R$ 125 milhões, e quando pronto, contará com 17 Km. 

O BRT Fernandes Távora/Expedicionários ligará o Conjunto Ceará, um dos bairros mais populosos de Fortaleza, ao centro da capital. Além das melhorias viárias, este corredor prevê a reforma, ampliação e adequação do terminal da Parangaba, passando da área atual de 12.000 m2 para 22.000 m2, que representa um acréscimo de mais de 80%, tornando o terminal compatível com a demanda atual de passageiros.