quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Em Jaboatão dos Guararapes, Avenida Ayrton Senna ganha faixa exclusiva para ônibus

22/08/2012 - G1

A faixa exclusiva de ônibus da Avenida Ayrton Senna, em Jaboatão dos Guararapes, começa a funcionar na segunda-feira (20) e, com isso, altera os pontos de parada de onze linhas que passam pelo local. A alteração acontece entre a Rua Osório Borba e a Avenida Barreto de Menezes.

As linhas, que utilizavam cinco pontos de parada nas calçadas do lado direito da avenida, passam a parar nos abrigos da pista central. Para atender os usuários das linhas 044-Massangana (Boa Vista) e 161-Brigadeiro Ivo Borges, que passam em frente ao Shopping Center Guararapes, três paradas continuarão ativas. Já as duas paradas restantes serão removidas.

Quem tiver dúvidas sobre as paradas, ponde entrar em contato com o Grande Recife Consórcio de Transportes através do telefone número 0800.081.0158 e consultar os itinerários das linhas afetadas no site do órgão.

Confira abaixo as linhas que sofrem alteração:

011-Piedade/Derby

020-Candeias/Dois Irmãos

061-Piedade

062-Jardim Piedade

063-Jardim Piedade (Bacurau)

069-Conjunto Catamarã

070-Candeias/Joana Bezerra

071-Candeias

072-Candeias (Opcional)

073-Candeias (Bacurau)

910-Piedade/Rio Doce

Paradas envolvidas na mudança:

1 – Parada nº 010025 – Localizada após o cruzamento com a rua Osório Borba.

2 – Parada nº 010026 – Lado oposto ao restaurante Tigela de Barro.

3 – Parada nº 010027 – Lado oposto à baia que fica entre as ruas Barão de Amaragi e Cel. Francisco Galvão.

4 – Parada nº 010028 – Em frente ao Shopping Center Guararapes (será removida).

5 – Parada nº 010029 – Em frente ao Colégio Conviver (será removido).

Pernambuco terá R$ 2,4 bilhões do PAC da Mobilidade

25/04/2012 - Folha PE

Pernambuco terá um investimento de R$ 2.4 bilhões do PAC da Mobilidade, dos quais R$ 1,6 bilhão será repassado ao Governo do Estado e R$ 800 milhões ao município do Recife. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (24), em Brasília. Ao todo serão R$ 32 bilhões para 18 estados brasileiros.

O programa é um incentivo do Governo Federal para melhorar a mobilidade urbana nas grandes cidades brasileiras e promete implantar, nos 51 municípios beneficiados, 600 quilômetros de corredores exclusivos para ônibus, mais de 380 Estações e Terminais, 200 km de linhas de metrô e a aquisição de mais de 1 mil veículos sobre trilhos.

Em Pernambuco, os recursos serão empregados para a construção de empreendimentos como os corredores exclusivos de ônibus na II Perimetral/Via Metropolitana Norte e IV Perimetral (BR-101), o programa de Navegabilidade do Rio Capibaribe - projeto pioneiro da Secretaria das Cidades onde o barco se transformará em um novo modal de transporte público da RMR, além da construção das obras de arte e estações dos corredores Norte Sul e Leste Oeste, que já estão em andamento pelo Governo do Estado.

De acordo com o secretário das Cidades, Danilo Cabral presente no anuncio oficial dos projetos contemplados no PAC da Mobilidade, os investimentos destinados ao Estado eram aguardados desde fevereiro do ano passado, após o anuncio da presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, a decisão vai beneficiar mais de 2 milhões de pessoas que utilizam, diariamente, o transporte público, uma vez que os Corredores Exclusivos de Ônibus vão atender às cidades de Abreu e Lima, São Lourenço da Mata, Camaragibe, Igarassu, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista e Recife.

Ainda de acordo com Danilo, o Governo do Estado vai aguardar ser chamado pelo Ministério das Cidades para discutir as regras de financiamento, uma vez que os recursos do PAC são parte da OGU e outra parte oriunda de empréstimo.

Conheça os projetos aprovados no PAC da Mobilidade

II Perimetral - A nova avenida se chamará Via Metropolitana Norte e funcionará como prolongamento da II Perimetral Metropolitana, que será triplicada no trecho entre a avenida Presidente Kennedy e a PE-15 (com 4 km). A Via Metropolitana Norte começará no entroncamento com a Rodovia PE-15, a partir do Terminal Integrado da PE-15, onde será construído um viaduto. Depois seguirá margeando o Rio Fragoso. A estrada prossegue até a PE-01, na altura da ponte sobre o Rio Paratibe, que separa as cidades de Olinda e Paulista.

IV Perimetral / BR 101 - Na IV Perimetral (BR-101), o estado também irá construir um corredor exclusivo de transporte nos moldes do Transporte Rápido por Ônibus (TRO). A rodovia terá o pavimento requalificado ao longo do seu contorno (30,7 km). O canteiro central será usado para implantação das estações de embarque no padrão TRO: pagamento antecipado e embarque no nível da porta de entrada, a exemplo do metrô. No percurso será implantado ainda um elevado nas proximidades da reitoria da UFPE até a altura da BR-232. Com a implantação de uma faixa exclusiva para ônibus, a via será alargada.
Além da faixa do ônibus haverá outras três faixas para os veículos. O projeto também prevê dois viadutos: um sobre o viaduto da Caxangá e outro próximo ao Posto da Polícia Rodoviária Federal nas imediações do Colégio Militar. O TRO da 4° Perimetral terá 39 estações de embarque e será interligado a cinco terminais de integração: Abreu e Lima, Macaxeira, Caxangá, Barro e Cajueiro Seco. A requalificação do contorno da BR-101 também trará benefícios no tráfego das avenidas Caxangá e 17 de Agosto. Para este projeto serão investidos R$ 723 milhões.

Corredores Fluviais: o projeto visa o aproveitamento da calha do rio Capibaribe para a implantação de um sistema integrado de transporte de passageiros, que utilize embarcações adequadas ao transporte de massa e que por meio de suas estações de embarque e desembarque de passageiros, se realize o transbordo e a integração com o sistema de transporte metropolitano existente.

A implantação do corredor possibilitará a integração entre o Corredor Fluvial e o Sistema Estrutural Integrado (SEI) por sentido. Ou seja: com uma só passagem de ônibus para ir e outra para voltar, os passageiros podem integrar com o barco sem precisar pagar nova tarifa. Cada embarcação poderá receber até 86 passageiros sentados, transportando em média 80 mil passageiros por mês. Os barcos serão climatizados e acessíveis para pessoas com deficiência. Outro diferencial será a regularidade das viagens, sem interferência de trânsito. Para este projeto serão investidos R$ 289 milhões.

Sistema de Transporte Rápido de Ônibus - Ainda dentro do PAC da Mobilidade, os corredores Norte Sul e Leste Oeste, cujas obras já estão em andamento (com recursos do próprio Tesouro Estadual - contrapartida), serão contemplados com a construção de estações e diversas obras de arte.

No Corredor Norte-Sul – uma obra de R$ 390 milhões e que vai atender 328 mil passageiros/dia dos municípios de Igarassu, Abreu e Lima, Paulista, Olinda e Recife – o PAC MOB vai financiar 9 das 42 estações, os viadutos que estão sendo construídos nos Bultrins e Ouro Preto e ainda os viadutos da Agamenon Magalhães. Todo o corredor tem uma extensão de 37,9 km, saindo de Igarassu e indo até o Terminal de Joana Bezerra, com bifurcação, no Tacaruna, para o centro do recife, via Cruz Cabugá.

No Leste-Oeste – uma obra de R$ de R$ 145 milhões e que vai beneficiar 126 mil passageiros/dia que circulam no trecho que vai da Praça do Derby (em Recife) até o Terminal Integradow de Camaragibe (12,5 km de extensão), serão implantadas além das 22 estações e dos dois Terminais de Integração (III Perimetral, IV Perimetral) – recursos do PAC Copa -, serão construídos com recursos do PAC da Mobilidade, um túnel na Praça João Alfredo, um viaduto.

Mais duas avenidas vão ter faixas preferenciais de ônibus em Fortaleza

23/08/2012 - G1 CE

Avenidas Tristão Gonçalves e Imperador vão ter BRS a partir de setembro. Prefeitura estuda detalhes para implantação nas duas vias no Centro.

As avenidas Tristão Gonçalves e Imperador, no Centro de Fortaleza, vão passar a ter faixas preferenciais para transporte público a partir do mês de setembro. De acordo com a Empresa de Transporte Público de Fortaleza (Etufor), as duas avenidas já faziam parte do projeto do Sistema Rápido de Ônibus (BRS- FOR) junto com a Avenida Bezerra de Menezes, que implantou as faixas preferencias desde o dia 13 de agosto.
Segundo a Etufor, o BRS na Avenida Bezerra de Menezes foi bem avaliado pelos usuários de transporte público e o tempo de viagem diminuiu. De com o órgão, as avenidas Tristão Gonçalves e Imperador são uma continuidade do Avenida Bezerra de Menezes e têm a necessidade de aumentar a velocidade operacional dos ônibus.
Na Avenida Imperador, as duas faixas da direita vão ser preferenciais para ônibus, vans e táxis. O outro do canteiro será para os veículos particulares. No caso da Avenida Tristão Gonçalves, será uma faixa preferencial à direita.
Segundo a Etufor, técnicos do órgão e da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) se reúnem para fechar os detalhes da implantação do BRS em cada via. Um dos pontos discutidos é a necessidade de pontos de paradas seletivas. A Etufor informou que ainda não definiu a data de início do BRS nas duas avenidas, mas que será feito com antecedência a divulgação e orientação educativas de fiscais.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Empresários serão presos se tarifa de ônibus não for reduzida, avisa juiz

15/08/2012 - Uol

por Renée Le Campion

O juiz Ygor Figueirêdo, substituto da 14ª Vara Cível da Capital, decidiu estender a multa de R$ 50 mil individualmente para cada empresa que continua cobrando R$ 2,30 pela passagem de ônibus em Maceió. Caso os empresários sigam descumprindo a decisão judicial de reduzir o valor para R$ 2,10, eles serão intimados pela Justiça. Se os representantes das empresas persistirem desobedecendo a determinação, será efetuada a prisão em flagrante por desobediência.
A informação foi confirmada pelo juiz Ygor Figueiredo ao Tudo Na Hora na manhã desta terça-feira (14). “Ontem já foi bloqueado R$ 50 mil e hoje isso acontecerá novamente. A decisão de estender a multa para ser paga individualmente foi proferida ontem a tarde, por volta das 16h”, acrescentou.
O juiz explicou que, mesmo que sejam autuados em flagrante após a intimação, os empresários não devem permanecer presos. “A Justiça não pode manter ninguém preso pelo crime de desobediência, que é de menor potencial ofensivo. Só haveria a possibilidade de prisão caso haja reincidência criminal”, detalhou.
Nessa segunda, a desembargadora Nelma Padilha negou o pedido de liminar da Transpal (Associação dos Transportadores de Passageiros do Estado de Alagoas) de aumento da passagem de ônibus para R$ 2,30, mantendo a decisão da 14ª Vara Cível da Capital, que fixou o valor da tarifa em R$ 2,10. Hoje, entretanto, os usuários de ônibus ficaram desapontados ao serem informados que a tarifa cobrada continua sendo de R$ 2,30.
Entenda o aumento da passagem de ônibus

A tarifa de ônibus da capital subiu de R$ 2,10 para R$ 2,30 no dia 26 de fevereiro deste ano, após o desembargador Sebastião Costa Filho conceder uma liminar solicitada pela Transpal, autorizando o reajuste. O aumento deixou os passageiros revoltados e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) tentou intervir para anular a decisão. Uma série de protestos aconteceu na primeira semana do aumento, mas nenhum obteve êxito.
Antes disso, o juiz José Eduardo Nobre Carlos, da 14ª Vara Cível, havia negado o pedido da antecipação de tutela ingressado pela Transpal, que permitiria o reajuste imediato da passagem de ônibus para R$ 2,49. Com o indeferimento, a Transpal recorreu ao Tribunal de Justiça.
Após a decisão do desembargador Sebastião Costa Filho, o Ministério Público Estadual (MPE/AL) recorreu ao TJ como fiscal de lei, pleiteando o valor da passagem em R$ 2,10. O acórdão foi julgado pelo Tribunal, que manteve a decisão.
Já no julgamento do mérito da ação, o MPE, através da promotoria da Fazenda, deu um parecer confirmando a posição contrária ao aumento. “Não se enxergou a necessidade do reajuste devido à inexistência da licitação do transporte urbano, entre outras questões”, explicou a promotora da Fazenda, Fernanda Moreira.
O juiz Ygor Figueirêdo decidiu negar o reajuste da tarifa, fixando o valor da passagem em R$ 2,10. Para a Transpal, essa redução é inviável. Os empresários afirmam ter um prejuízo de cerca de R$ 6 milhões por ano.
A desembargadora Nelma Padilha, ao manter o valor da passagem em R$ 2,10, afirmou não haver balanços que comprovem o prejuízo das empresas.
“Que incontáveis somas são estas? Quanto é o prejuízo diário, semanal, quinzenal ou mensal? Por que, quando a autora fala de valores, é sempre tão superficial? Alega um déficit anual de R$ 6.000.000,00, mas não traz um único balanço ou balancete patrimonial que comprove tal assertiva. A planilha de custos demonstra que o valor está defasado, mas não existe qualquer prova de que as empresas que operam a permissão para realizarem o Serviço Público de Transporte Coletivo de Maceió estão em déficit ou com passivo superior ao ativo”, concluiu.

Retirado de http://tudonahora.ne10.uol.com.br/noticia/maceio/2012/08/14/202075/empresarios-serao-presos-se-tarifa-de-onibus-nao-cair

Os fugitivos do SEI (Sistema Estrutural Integrado)

15/08/2012 - Blog Meu Transporte

Um sistema de transporte que visa integrar toda região metropolitana e diminuir custos de passagem dos usuários, bem como fazer que sua locomoção seja feita por toda região metropolitana do Recife, mas alguns fatores negativos fazem muitas pessoas temerem os terminais integrados e consequentemente o SEI.

Mesmo com a ampliação do número de terminais integrados, muitos destes terminais que estão integrados e em funcionamento oferecem poucas condições estruturais para atender tanto a demanda quanto ao conforto e segurança. 

Alguns terminais precisam urgentemente serem reformados e ampliados, pois os  que estão operando são alvos de criticas na qual afungentam muitos usuários. Casos de resistência da população frente aos terminais são vistos em quase todos os terminais, e o que mais marcou foi a integração do terminal Pelópidas Silveira, onde boa parte dos ônibus do município de Paulista deixaram de ir ao centro, na qual aconteceu protestos antes, durante e depois de sua implantação, mas existe alguns que mesmo com o caos do dia a dia atrai um número de usuários maior que o esperado pelo próprio CGRT, como o do TI do Barro, na qual está passando por uma ampliação.

E devido a estes problemas relatados e noticiados frequentemente como filas e confusões, faz os usuários fugirem do sistema e pegarem os ônibus que não são integrados. Muitos usuários preferem pagar 02 passagens do que enfrentar as grandes filas nos terminais.

O Blog Meu Transporte conversou com usuários numa parada de ônibus com destino ao bairro de Boa Viagem, e o que chamou atenção foi que a maioria das pessoas tem ônibus SEI em seus bairros, porém elas relataram que preferem pagar duas passagens a sofrer no Metrô lotado e no terminal integrado da Joana Bezerra. 

Muitos relatam que preferem os ônibus com destino direto, que o SEI tira a comodidade das viagens.

''Antes pegava um ônibus para ir ao centro d cidade, agora tenho que pegar dois ônibus e um metrô, qual foi a vantagem nisso, relatou José Demézio, morador do Jordão Baixo.

‘’É muita gente e muita bagunça, prefiro pagar duas passagens do que chegar estressada no trabalho’’. Sulamita Matias, que mora no bairro do Ibura de Baixo.

Parada de ônibus no Forte das Cinco Pontas: Usuários preferem pagar duas passagens para não enfrentarem as confusões nos terminais

Hoje existem 14 terminais integrados em funcionamento e a previsão é que mais 09 terminais entrem em funcionamento até o fim de 2014, que irá contemplar mais de 80% das linhas da região metropolitana.

Obras viárias dificultam implantação completa do SEI

As obras dos corredores das perimetrais ainda não foram iniciadas. A 2ª e 3ª perimetrais serão executadas pelo município. Já a 4ª perimetral pelo estado. As três com recursos do PAC Mobilidade. Resta saber quando elas vão enfim sair do papel, o corredor da BR-101 por exemplo que vai ser um dos mais importantes da cidade, pois além de ele cortar a cidade de norte a sul, vai possibilitar ter ônibus biarticulados com capacidade de mais de 200 usuários/viagem e integrar grandes avenidas e grandes terminais pela BR-101.

A malha viária do SEI
Radiais
1- Avenida Mascarenhas de Morais (contemplada com o metrô)
2- Rua José Rufino (contemplada com o metrô)
3- Avenida Abdias de Carvalho (não contemplada)
4- Avenida Caxangá (em obras do corredor Leste/Oeste)
5- Avenida Presidente Kennedy (em obras para um corredor exclusivo)
6- Avenida Norte (não foi contemplada)
7- PE-15 (em obras para o corredor Norte/Sul)

Perimetrais
1ª Perimetral: Avenida Agamenon Magalhães (contemplada com o Norte/Sul)
2ª Perimetral:  passa pela Estrada dos Remédios, Água Fria e Avenida Beberibe ( obra do município contemplada pelo PAC Mob)
3ª Perimetral:  Sai da Estação Tancredo Neves, passa pelas avenidas Recife, San Martin e Norte (obra do município contemplada pelo PAC Mob)
4ª Perimetral: BR-101, no contorno Recife (obra do estado contemplada pelo PAC Mob)

Terminais/ Inauguração
TI PE-15 -  1992
TI Macaxeira- 1992
TI Recife – 1994
TI Joana Bezerra – 1994
TI Afogados – 1994
TI Barro – 1994
TI Jaboatão – 1994
TI Camaragibe – 2002
TI Igarassu - 2004
TI Cavaleiro – 2004
TI Caxangá – 2008
TI Pelópidas – 2009
TI Cabo de Santo Agostinho – 2009
TI Aeroporto – 2012

Blog Meu Transporte
 

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Prefeitura implanta Serviço Rápido de Ônibus na Av. Bezerra de Menezes

10/08/2012 - Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza

Duas faixas da via serão preferenciais para ônibus, vans e táxi com passageiros. 

Cumprindo às diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, que prioriza o transporte público coletivo sobre o individual motorizado, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania de Fortaleza (AMC) e Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), vai destinar duas das quatro faixas de tráfego da Av. Bezerra de Menezes para a circulação preferencial de ônibus, veículos do transporte complementar (vans) e táxi com passageiros. Trata-se da implantação do Serviço Rápido de Ônibus de Fortaleza (BRS-FOR) que objetiva otimizar as viagens dos coletivos e facilitar os deslocamentos dos passageiros por meio das faixas preferenciais e pontos de parada seletivos ao longo da via.

Inicialmente, a partir do dia 13 de agosto, mais de 200 mil pessoas serão beneficiadas com a medida. A expectativa é que se aumente a velocidade operacional dos ônibus de 12 km/h para 24 km/h. A preocupação com a sustentabilidade do meio ambiente também está incluída no projeto, já que a otimização da frota de ônibus reduzirá a emissão de gases poluentes e o consumo de combustíveis.

Para orientar o embarque e desembarque de passageiros, 216 agentes operacionais da Etufor estarão nos pontos de parada da Av. Bezerra de Menezes esclarecendo a população acerca do projeto. Efetivo da AMC, composto por 10 agentes em cada turno, também garantirá a organização do tráfego, no sentido de evitar estacionamento irregular.

UTILIZAÇÃO

As faixas preferenciais estarão separadas das demais através de uma linha contínua de cor azul e por tachas refletivas. Ao longo da via, várias placas vão identificar o que é e o que não é permitido, além de sinalizar as linhas e os pontos de parada.

As linhas serão divididas nos grupos 1, 2 e 3 e serão identificadas por um adesivo afixado no vidro da frente dos coletivos. Ao trafegarem na Av. Bezerra de Menezes, essas linhas vão parar somente nos pontos de parada que tiverem a sinalização correspondente a elas. Por exemplo, o ônibus classificado no grupo 1 só poderá realizar o embarque e desembarque de passageiros nas paradas que tiverem a identificação BRS-FOR1.

Assim como a identificação nos ônibus, todos os pontos de parada contarão com abrigos sinalizados com os números 1, 2 ou 3 e informação das linhas que realizam o embarque e desembarque naquele local. A distância entre esses pontos de parada será de 600 metros.

GRUPOS DE LINHAS

BRS-FOR 1
Ônibus Urbano
060 - Parquelândia/Parangaba
076 – Cj. Ceará/Aldeota
086 – Bezerra de Menezes/Santos Dumont
202 - Rodolfo Teófilo/Bezerra de Menezes
240 – Quintino Cunha/Centro
251 – Bezerra de Menezes/Coração de Jesus
302 - Rodolfo Teófilo/José Bastos
Complementar Urbano
13 - Santos Dumont/Perimetral
57 – Vila Velha/Centro
Ônibus Metropolitano
333 - Araturi Rotas 01/02
142 - Jurema
333 - Terminal Metrópole
368 - Parque Albano
364 - Potira Rota 01
364 - Potira Rota 02
BRS-FOR 2
Ônibus Urbano
026 – Antônio Bezerra/Messejana
071 – Antônio Bezerra/Mucuripe
088 – Antônio Bezerra/Albert Sabin
200 – Av. Bezerra de Menezes (somente aos domingos)
206 – Pe. Andrade
250 – Antônio Bezerra/Centro
Complementar Urbano
06 – Edson Queiroz/Barra do Ceará
55 – Cj. Alvorada/North Shopping
Ônibus Metropolitano
332 – Cj. Metropolitano
332 - Metrópole Rota 01
332 - Metrópole Rota 02
348 - Planalto Via BR 020
BRS-FOR 3
Ônibus Urbano
028 – Antônio Bezerra/Papicu
079 – Antônio Bezerra/Náutico
108 – Santa Maria/Bezerra de Menezes
201 - Bezerra de Menezes/Bairro Ellery
233 - Olavo Bilac/Bairro Ellery (somente aos domingos) 
389 - Jovita Feitosa
Ônibus Metropolitano
038 - Caucaia
348 – Planalto Caucaia
348 – Parque Solidade
039 – Capuan/Genipabu
040 – Sítios Novos
140 – Coité/Matões
038 – Caucaia V. Arruda
263 – Bom Princípio
228 – Tabapuá
363 - Cumbuco
366 – Cumbuco/Beira-Mar
030 - São Gonçalo do Amarante
065 - Salgado dos Moreiras
066 - Pecém
067 - Serrote
235 – Taíba
Complementar Metropolitano
Araturi
Caucaia
Cumbuco
Jurema
Parque Potira
Planalto Caucaia 
Metrópole

DEMAIS VEÍCULOS

Será permitido o tráfego de táxis com passageiros nas faixas preferenciais, mas a Etufor orienta que o embarque e o desembarque de passageiros desses veículos sejam realizados nas vias transversais.

Já os carros particulares só poderão utilizar as faixas preferenciais do corredor quando precisarem acessar um estabelecimento cujo estacionamento esteja localizado no lado direito da via ou tiverem que fazer conversões à direita, devendo o condutor percorrer no máximo 100 metros. A faixa de cor azul ficará seccionada nos locais onde será permitida a entrada de veículos comuns para a realização de conversões, ou seja, os motoristas devem respeitar a sinalização existente na área a fim de garantir a livre circulação dos coletivos.

Para implementar as faixas preferenciais, haverá abordagem educativa e posteriormente fiscalização efetiva, com aplicação de penalidades tanto para os veículos que transitarem pela via preferencial quanto para os coletivos que não circularem no espaço destinado.

Horário de Funcionamento das faixas preferenciais

Dias úteis: 5 às 21 horas
Sábados: 5 às 16 horas
* As faixas preferenciais não funcionarão aos domingos, mas os pontos de parada continuarão sendo seletivos.

CONSULTA POPULAR

Antes mesmo de implantar as faixas preferenciais para transporte público, a Prefeitura de Fortaleza ouviu a população para saber por qual corredor iniciar o projeto. A consulta aconteceu entre os dias 25 de fevereiro e 11 de março nos terminais de integração e pela internet, contando com a participação de 54.028 usuários de ônibus. Um total de 16.905 passageiros, o que representa 31,29% dos votos, escolheu o trecho vencedor Antônio Bezerra – Centro.
A ideia é que todos os demais corredores, Antônio Bezerra - Messejana, Lagoa - Centro, Leste-Oeste - Centro e Messejana - Centro, também tenham faixas preferenciais para ampliar a facilidade de deslocamento em toda a cidade.
 

sábado, 11 de agosto de 2012

Recife não ganha um corredor de ônibus há mais de 4 anos

08/08/2012 - Blog Meu Transporte, Clayton Leal  

Com a chegada das eleições, muito se fala em resolver o problema da mobilidade urbana, mas nada foi feito nos últimos 4 anos

Obras projetadas e algumas já em execução animam um pouco quem precisa andar de ônibus todos os dias. Também outras já aprovadas pelo governo federal prometem resolver em boa parte o transporte na cidade. É o caso da Radial Sul, e da conclusão da 2ª e 3ª perimetrais.

Mas, na verdade dos fatos, nenhum corredor de ônibus foi implementado nos ultimos quatro anos na cidade do Recife.
 
Com a chegada das eleições, volta mais uma vez as promessas no quesito mobilidade urbana, e muito se fala em resolver o problema da cidade como priorizar o transporte público, mas não foi isto o que aconteceu nos últimos anos, na qual a cidade do Recife sofreu com o aumento de carros e motos nas ruas, e pelo outro lado nenhuma solução foi implantada de fato para enfrentar os engarrafamentos. Hoje a cidade do Recife tem poucos corredores de ônibus e esse resultado poderia ser menos drástico, porém não foi construído nenhum sequer corredor na cidade nos últimos 04 anos, ou seja, o transporte coletivo foi de fato colocado em segundo plano, o que fez com que muitos deixassem os ônibus para aumentar o número dos carros nas ruas.
 
Os planos de mobilidade da prefeitura não priorizam diretamente os ônibus como por exemplo, a implantação de faixas preferenciais aos coletivos, na qual deixam os usuários prejudicados, pois muitos destes coletivos vão lotados o que deixam uma grande percepção de abandono do poder público em relação a população. ‘’É uma vergonha estes engarrafamentos, deveria ter mais vias para os ônibus’’, disse Dário Lima, morador de Afogados.
 
Se hoje a situação da mobilidade urbana na cidade do Recife está caótica, é porque temos infelizmente um sistema de transporte público ineficiente e sem prioridades. O que dizer se em todo ano as vias da cidade ficaram mais entupidas de carros em meios aos tantos engarrafamentos e pior ainda, os ônibus a disputarem o mesmo espaço com o transporte individual. 
 
Para muitos, os corredores que estarão sendo construídos pelo Governo do Estado não vão melhorar a situação dos usuários de ônibus, pois muitos desses quilômetros anunciados pelo Governo já existem de fato, ou seja, vai apenas melhorar a infra-estrutura das paradas de ônibus que serão transformadas em estações e ônibus mais acessíveis e confortáveis, porém muitas vias importantes da cidade não têm sequer projeto.
 
Vias esquecidas
O que falar dos usuários que sofrem na Abdias de Carvalho, Av. Recife, Av. Mascarenhas de Moraes, Av. Norte entre outras, ou seja, essa vias não receberam nenhuma prioridade por parte do poder público, onde os coletivos disputam espaço com os carros que muitas vezes trafegam com um passageiro.
 
Propostas
É preciso ter medidas ousadas que venham a enfrentar de fato o problema da mobilidade urbana na cidade, com a priorização de fato do transporte coletivo e também dos não motorizados como construção de mais ciclovias, pois o usuário só vai deixar o seu carro em casa se o transporte público for confortável, seguro e o mais importante que é a eficiência, pois quando ele se torna um transporte rápido, certamente irá atrair mais e mais usuários, e essa eficiência só com corredores de ônibus.
 
Projetos aprovados no PAC da Mobilidade Urbana para os próximos anos
 Com obras aprovadas no PAC da Mobilidade, alguns projetos parecem animar estes anos perdidos, onde a prefeitura do Recife conseguiu verbas para implentação e conclusão da I e II perimetral que irão custar mais de R$ 800 milhões, dos quais R$ 150 milhões serão para desapropriação de imóveis.
 
O corredor da II Perimetral terá 18 quilômetros e ligará o Largo da Paz, em Afogados, na Zona Oeste, à Avenida Presidente Kennedy, Zona Norte do Recife, no limite com Olinda. Passará por Afogados, Madalena e Torre, na Zona Oeste, e Tamarineira e Água Fria, na Zona Norte da capital.
 
O corredor da III Perimetral ligará a Zona Norte, a partir do Rio Morno, na Linha do Tiro, à Zona Sul, passando por bairros como Areias, Imbiribeira e Boa Viagem. Já o corredor Radial Sul é uma ligação direta entre a BR-101 (IV Perimetral) e a Avenida Boa Viagem, utilizando vias de bairros como Ibura, Ipsep e Boa Viagem.

Prefeitura detalha funcionamento do Serviço Rápido de Ônibus

10/08/2012 - Prefeitura Municipal

O serviço será implantado na Av. Bezerra de Menezes. 

Nesta sexta-feira (10), a Prefeitura de Fortaleza realiza coletiva de imprensa sobre o funcionamento do Serviço Rápido de Ônibus de Fortaleza (BRS-FOR), que será implantado na Av. Bezerra de Menezes. O evento acontecerá no Paço Municipal (Centro), a partir das 15h, e terá a presença da Prefeita Luizianne Lins e do presidente da Empresa de Transporte Urbano (Etufor) e da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC), Ademar Gondim. Na oportunidade, serão apresentados detalhes de como funcionará o novo serviço na Av. Bezerra de Menezes, que a partir do dia 13 de agosto terá duas das quatro faixas preferenciais para transporte público em ambos os sentidos, além de pontos de parada seletivos. O objetivo é aumentar a velocidade operacional dos ônibus, possibilitando maior fluidez no deslocamento dos coletivos e viagens mais rápidas.

SERVIÇO
Coletiva explica funcionamento do Serviço Rápido de Ônibus de Fortaleza (BRS-FOR)
Data: amanhã, sexta-feira, 10 de agosto
Horário: 15 horas
Local: Paço Municipal (Rua São José, nº1, Centro) 

sábado, 4 de agosto de 2012

Um novo começo para o transporte público do Recife

01/08/2012 - Metropole em Movimento

Há quase três décadas o Recife desenhava a sua malha viária metropolitana com sete vias radiais e quatro corredores perimetrais. Os nomes podem até parecer estranhos, mas basta entender que a malha viária foi pensada como um leque com as vias perimetrais (horizontais) fazendo interseção com as vias radiais (verticais) formando uma rede. Foi assim que teve início a lógica do transporte metropolitano da cidade numa rede estruturada para vinte e três terminais e absorvendo o transporte dos 14 municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR). O conceito foi plantado em 1985 e é hoje um dos maiores trunfos para a melhoria do transporte público na cidade. 

Não por acaso, o Recife é uma das raras metrópoles do país que dispõe de um sistema metropolitano integrado, onde o usuário se desloca dentro do sistema com apenas uma passagem. "O SEI é invejado por muitas cidades", assegura o presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano, Nelson Menezes. A empresa é responsável por gerir o transporte metropolitano e dos municípios consorciados. Apesar disso, a capital pernambucana ainda não é referência em transporte público e é fácil entender a razão. A maior parte das intervenções planejadas para o SEI não saiu do papel. O maior avanço foi em relação a construção de terminais de integração. Dos 23 terminais previstos, sete foram construídos na década de 1990 e outros sete foram entregues entre 2002 e 2012. E até 2014, o sistema irá dispor de 25 terminais de integração, dois a mais do que estava previsto. 

Enquanto os terminais estavam sendo construídos, o sistema viário que possibilitaria um deslocamento mais rápido e eficiente dos coletivos nas radiais e perimetrais foi deixado para trás. Das quatro perimetrais planejadas, dispomos apenas da primeira: a Avenida Agamenon Magalhães, que foi inaugurada no final da década de 1960. As outras três perimetrais estão incluídas no PAC Mobilidade, que tem prazo de execução até 2016. 

Nas radiais a situação é menos crítica. Das sete, duas foram contempladas com as linhas Centro e Sul do metrô, as avenidas Mascarenhas de Morais e José Rufino. Duas já funcionavam com corredores exclusivos: a PE-15 e a Avenida Caxangá, que estão incluídas respectivamente nos corredores Norte/Sul e Leste/Oeste. As duas vias estão recebendo um novo formato para se adequar aos moldes do BRT (sigla inglesa para Transporte Rápido por Ônibus). A radial da Avenida Presidente Kennedy, em Olinda, está em obras para dispor de um corredor de ônibus. Estão de fora, por enquanto, as avenidas Norte e Abdias de Carvalho, que também são radiais. "A gente está com a faca e o queijo na mão. Agora é a vez de apostar nos corredores e não parar ", ressaltou a engenheira Regilma Souza, que participou da criação do SEI. O intervalo longo entre o que foi planejado e o que ainda falta ser executado afeta diretamente quem está na ponta do sistema: o usuário. 

Por uma melhor integração 
Terminal Integrado Pelópidas Silveira é o maior da RMR Com uma frota de três mil ônibus, o Sistema de Transporte Público de Passageiros (STPP) da RMR transporta por dia dois milhões de usuários. Desses, 800 mil estão na rede integrada, o que significa 40% do total de usuários. O percentual ainda é muito pouco se levarmos em conta a dimensão e importância da malha idealizada para a integração. Uma das razões é justamente a demora na implantação efetiva do Sistema Estrutural Integrado (SEI). 


Quando o SEI estiver operando com todos os terminais, a estimativa é duplicar o número de usuários integrados. Para se ter uma ideia, em Curitiba com uma frota de 1,9 mil ônibus, o número de passageiros transportados chega a 2,3 milhões por dia com 95% do sistema integrado. O que reforça um maior grau de eficiência no sistema. é o número de viagens realizadas por dia. Um exemplo emblemático de um sistema ainda travado é o de Belo Horizonte com Além de conforto, eficiência e regularidade nos deslocamentos, outro desafio para melhorar a integração é a acessibilidade dos terminais para pedestres, ciclistas e motoristas. "Tem que facilitar a entrada do usuário. As calçadas precisam dispor de acessibilidade, boa iluminação no entorno, segurança e estacionamento para bicicletas, carros e motos", ressaltou o coordenador regional da Associação Nacional de Transporte Público.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Primeira linha de ônibus de Salvador completa 100 anos

02/08/2012 - Prefeitura de Salvador

Há exatos 100 anos, em 1º de agosto de 1912, o Conselho Municipal de Salvador autorizava a empresa Sá, Coutinho & Companhia a operar os veículos de passageiros, de cargas e carros de praça. Era inaugurada, então, a primeira linha coletiva de transportes urbanos em Salvador e fundada a primeira empresa de transporte coletivo no município, a Empresa Auto-Transporte da Bahia.

Com o trajeto partindo da Ribeira de Itapagipe até Pedreiras da Conceição (atual Conceição da Praia), o valor cobrado nesta linha foi determinado para disputar os passageiros que utilizavam os bondes. Foi em formato de lotação que se seguiu no primeiro trajeto ligando as duas regiões importantes de Salvador.

Os dois veículos que faziam o transporte dos passageiros naquela época foram adquiridos junto à Garagem Chalners, do Rio de Janeiro, que enviou os veículos até a capital da Bahia. No ano seguinte, em 1913, a Empresa Auto-Transporte da Bahia começou a explorar o serviço também na cidade alta, com a linha "Largo do Palácio - Largo da Vitória", circulando pela Estrada do Vila Velha, onde hoje é a Avenida Sete de Setembro.

Mas a expansão dos serviços de transporte de massa, com a implantação dos ônibus, foi consequência dos problemas causados à população com a queda dos serviços prestados pelas companhias que operavam os bondes. As empresas dependiam da importação de material e de componentes fabricados no exterior, e com a 1ª Guerra Mundial (1914 a 1918), sofreram grande abalo, com a precarização dos serviços. 

Assim, o transporte público sendo feito através dos ônibus tinham como benefícios o conforto dos veículos, a velocidade com que trafegavam (reduzindo assim o tempo entre as estações de transbordo da época) e o preço considerado competitivo. Em 1930, revoltados com a má prestação de serviços e com as tarifas altas, 60 bondes da Cia. Circular de Carris da Bahia deixaram de circular. A cidade de Salvador passa então por mudanças na estrutura física para receber este novo modelo de transporte. 

No ano de 1955, a Prefeitura Municipal baixou um decreto, considerando em crise os serviços coletivos de transporte, o que levou a extinção dos serviços dos bondes, substituindo todos pelos ônibus.