segunda-feira, 27 de abril de 2015

Teresina terá orçamento de R$ 19,4 milhões para corredores de ônibus

23/04/2015 - Meio Norte

Prefeitura da capital do Piauí anuncia que vai investir nas obras do corredor Norte II e das faixas exclusivas Leste-Sudeste

Waldelúcio Barbosa


Verba é para construção de corredores exclusivos
Verba é para construção de corredores exclusivos
Recursos vão para corredores exclusivos de ônibus

créditos: Jornal Meio Norte
 
A Prefeitura de Teresina investirá R$ 19,4 milhões na execução das obras do corredor exclusivo para ônibus Norte II e das faixas exclusivas Leste-Sudeste. A licitação foi autorizada e os editais para execução das obras devem ser lançados nos próximos dias. O corredor exclusivo Norte II está orçado em R$ 12,9 milhões. Ele possui 9.702 metros de extensão, abrangendo as avenidas Duque de Caxias e Campos Sales e as ruas Areolino de Abreu, Pernambuco, Anísio de Abreu, Arlindo Nogueira, Coelho Rodrigues e Magalhães Filho.
 
O projeto do corredor Norte II contempla também a construção de ciclovias em trechos da Avenida Duque de Caxias, 44 paradas de ônibus distribuídas em todo o corredor, acessibilidade e quatro estações na Avenida Duque de Caxias. A execução das obras da faixa exclusiva Leste-Sudeste está orçada em R$ 6,4 milhões e abrangerá as avenidas João XXIII, Expedicionários, Zequinha Freire, José Francisco de Almeida Neto e Dr. Aquiles Ferraz, perfazendo 7.240 metros de extensão.
 
O projeto da faixa Leste-Sudeste contempla, ainda, ciclovias em alguns trechos da Avenida João XXIII, 21 paradas em toda a extensão da faixa e acessibilidade.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Obras incompletas no BRT Norte/Sul

20/04/2015 - Diário de Pernambuco

A Secretaria das Cidades confirma a entrega do corredor de BRT Norte/Sul para maio deste ano. Mas nem tudo o que foi projetado deverá se confirmar. Além de obras que vão continuar pendentes, entre elas 10 estações e urbanização da PE-15 e ampliação de três terminais - Igarassu, Pelópidas e PE-15 - previstos no projeto, o sistema opera de forma limitada em razão das invasões na faixa exclusiva e congestionamento no tráfego misto.

A maior velocidade desenvolvida no corredor é de 34km/h, em Paulista, mas cai para 4km/h na Avenida Cruz Cabugá. O congestionamento coloca em risco a principal característica do sistema: a regularidade. A faixa exclusiva para o BRT na Cabugá, também prevista, ainda não é uma certeza.

O sistema opera atualmente com 13 das estações 26 previstas. Antes a previsão era de 33 estações. O Norte/Sul transporta, atualmente, uma média de 25 mil pessoas por dia, o que corresponde a 14% dos 180 mil passageiros estimados pelo Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano para o trecho do corredor.

Também não contará, por enquanto, com a integração no Terminal de Igarassu. E assim como ocorreu em Camaragibe, no corredor Leste/Oeste, a cidade só deverá assistir o BRT passar por ela. O terminal de Igarassu não comporta um ônibus do porte do sistema e haverá apenas uma estação a cinco quilômetros do terminal e nada mais.

O terminal de Abreu e Lima está previsto para maio. A estrutura fica no cruzamento da BR-101, distante do Centro. Mas a única estação do município fica bem em frente ao terminal. Outro problema é que a faixa que deveria ser exclusiva para o transporte público é invadida pelo tráfego comum.

"Não há nenhum tipo de fiscalização. A faixa do ônibus fica engarrafada com o trânsito local. O melhor trecho é o de Paulista, onde há ações para inibir as invasões. Em Olinda, o descaso também é total", afirmou o diretor da Conorte, que opera o Norte/Sul, Almir Buonora.

Em Olinda, a PE-15 também terá trechos compartilhados com o tráfego misto. Apenas o acesso às estações terá espaço exclusivo. Na Estação Matias Albuquerque estão sendo usados gelos-baianos para delimitar as faixas. A circulação na área da Estação Kennedy também está complicada. A faixa para o tráfego misto ainda está improvisada. A assessoria de comunicação da Secretaria das Cidades não informou quando as obras pendentes deverão ser entregues.

Saiba mais

Diagnóstico do Norte/Sul com o BRT

* Prazo de entrega previsto: Maio de 2015

2 linhas implantadas até agora

26 veículos em operação

88 veículos foram comprados para operar no corredor

25 mil passageiros são transportados por dia

180 mil é a demanda estimada pelo Grande Recife

Dependência dos ônibus convencionais no corredor

33 linhas ainda estão em operação no trecho do Norte/Sul

117 mil passageiros transportados/dia

Estações do Norte/Sul

26 é a atual previsão. Antes eram 33

13 em operação

A situação das estações

Cruz de Rebouças - em obras

Abreu e Lima - em obras

José de Alencar - em operação

Hospital Central - em operação

São Salvador do Mundo - em operação

Cidade Tabajara - em operação

Jupirá - em operação

Aloísio Magalhães - em operação

Bultrins - ainda sem operar

Quartel - em operação

Sítio Histórico - em operação

São Francisco de Assis - sem operar

Matias de Albuquerque - sem operar

Kennedy - sem operar

Complexo Salgadinho - em obras

Tacaruna - em operação

Santa Casa da Misericórdia - em operação

Treze de Maio - em operação

Riachuelo - em operação

Praça da República - em operação

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Primeira etapa do corredor expresso é entregue hoje

18/04/2015 - Diário do Nordeste / G1 CE

Ligando o Terminal do Antônio Bezerra ao Centro, a primeira etapa do Corredor Expresso Fortaleza, da Avenida Bezerra de Menezes, será entregue à população hoje após atrasos. Ao todo são 8,2 Km de extensão para o tráfego exclusivo de ônibus do sistema de transporte público.

A mudança afetará cerca de 131 mil passageiros, que a partir de hoje terão que se deslocar até o canteiro central da via para aguardar pela condução. Os usuários ainda devem atentar para as alterações nos itinerários de 26 linhas de ônibus que transitam pela avenida.

Neste primeiro momento, somente os abrigos das paradas transferidos devem ser utilizados. As dez estações do BRT, ainda em fase de conclusão, estão previstas para serem inauguradas no dia 30 de junho.

Durante toda a fase de obras, os usuários dos coletivos tiveram dúvidas acerca das mudanças. A estudante Beatriz Magalhães, que faz uso do sistema de transporte público e mora próximo ao local, acompanhou o processo e afirma que o trânsito deve melhorar com a entrega da primeira etapa.

"Com o corredor exclusivo no meio, o trânsito na Bezerra de Menezes deve melhorar. Mas, no meu caso, pegar o ônibus vai ser complicado. Não tem faixa de pedestre perto da parada que eu fico", conta a estudante.

Os condutores devem estar atentos a fim de evitar multas, já que a fiscalização eletrônica deverá ser transferida para o canteiro central até o fim da segunda etapa do BRT. Enquanto isso, agentes de trânsito fiscalizarão o tráfego de veículos particulares nas faixas exclusivas.

Junto aos ônibus articulados, 238 ônibus da frota convencional compartilharão as faixas exclusivas. Para auxiliar os passageiros, 60 operadores da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) estarão dando orientações na Av. Bezerra de Menezes a partir de hoje.

De acordo com a Etufor, a principal vantagem da mudança será a redução de no mínimo 40% do tempo das viagens. Outro ponto positivo é a integração dessas faixas exclusivas com a linha sul do Metrofor e com as estações do Bicicletar, já instaladas nas ilhas com espaços reajustados para dar comodidade aos ciclistas.

G1 CE

Corredor da Av. Bezerra de Menezes altera 26 linhas a partir deste sábado

Corredor Antônio Bezerra/Centro passa a funcionar neste sábado (18). Confira todas as mudanças de linhas e itinerários dos coletivos

A primeira fase do Corredor Expresso Fortaleza passa a funcionar neste sábado (18) na Avenida Bezerra de Menezes. Com a implantação de corredor exclusivo para transporte coletivo Antônio Bezerra/Centro, as paradas de ônibus passaram a ser no centro da avenida e as 26 linhas que passam pela via serão alteradas. Segundo a prefeitura, durante o horário comercial, 15 linhas de ônibus circularão pelo corredor com um volume de  94,8 ônibus por hora.

Segundo Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), 70 operadores vão orientar os  usuários nos pontos de parada por toda avenida nos primeiros dias da mudança. O tempo de viagens das linhas de ônibus que transitam pela região será reduzido, dando mais velocidade ao transporte coletivo.

O corredor expresso tem 8,2 km de extensão e dez estações: North Shopping, Olavo Bilac, Érico Mota, José Lourenço, Dom Lino, Cruz Saldanha, Instituto dos Cegos, Padre Frota, José Sombra e Otávio Bonfim. Quase todas as 15 linhas vão passar  pelas dez  estações, sendo cinco em direção ao Centro e cinco no sentido Centro-Antônio Bezerra.

Estação Otávio Bonfim

Sete linhas de ônibus não passarão pela estação Otávio Bonfim (sentido Antônio Bezerra – Centro). Os coletivos saem do corredor antes da última estação e entrarão na Rua Justiniano de Serpa. As sete linhas que fazem esse itinerário são: 076 - Cj Ceará/Aldeota; 079 - Antônio Bezerra Náutico; 088 - Antônio Bezerra/Albert Sabin; 222 - AntônioBezerra/Papicu/Antônio Sales;  096 - Cj Ceará/Barão de Studart; 226 - Expresso/Antônio Bezerra/Messejana; 855 - Bezerra de Menezes/Washington Soares.

Criação de novas linhas

Outras três linhas foram criadas: 106, 226 e 286. A linha 106 – Floresta/Centro faz percurso complementar à linha 206 - Padre Andrade/Antônio Bezerra. A linha 226 - Expresso/Antônio Bezerra/Messejana complementa a 026 - Antônio Bezerra/Messejana. Já a linha 286 - Expresso/Bezerra de Menezes/Santos Dumont complementa a 086 - Bezerra de Menezes/Santos Dumont. A linha 200 - Antônio Bezerra/Centro que fazia o itinerário apenas aos domingos passa a circular diariamente.

Linhas de vans

As duas linhas de vans que passam pela avenida Bezerra de Menezes terão os itinerários totalmente transferidos. A linha 713-Santos Dumont/Perimetral passa a circular na Rua Gustavo Sampaio (sentido Oeste-Leste) e Rua Azevedo Bolão (sentido Leste-Oeste). A linha 757 – Vila Velha/Centro para a funcionar na avenida Sargento Hermínio.

Absorção de linhas existentes

As demandas de usuários das seis linhas serão absorvidas por outras linhas já existentes. As linhas 201 – Bezerra de Menezes/Bairro Ellery e 233 – Olavo Bilac/Bairro Ellery serão absorvidas pela linha 108 – Santa Maria/Bairro Ellery. A linha 202 - Rodolfo Teófilo/Bezerra de Menezes será incorporada na 302 – Rodolfo Teófilo/José Bastos.

Os passageiros que utilizacam a linha 240 – Quintino Cunha/Centro devem utilizar a linha 210 – Quintino Cunha/Antonio Bezerra. A linha 250–Antonio Bezerra/Centro passará para a ter o número 200.  Já os passageiros da linha 251-Antônio Bezerra/Coração de Jesus podem ser absorvidas pela 200-Antônio Bezerra/Centro; 028 -Antônio Bezerra/Papicu; e 098 - Expresso/Antônio Bezerra/Papicu.

Linhas expressas

Algumas linhas serão expressas, ou seja, não param na Avenida Bezerra de Menezes.  São elas: 096-Conjunto Ceará/Barão de Studart (com paradas a partir da Av. Antônio Sales);

098-Expresso/Antônio Bezerra/Papicu (com paradas a partir da Av Duque de Caxias); 226-Expresso/Antônio Bezerra/Messejana (com paradas a partir da Av. Aguanambi); 286 -Expresso/Bezerra de Menezes/Santos Dumont (com paradas a partir da Av. Tristão Gonçalves, na Estação de metrô José de Alencar)

Linhas com nomes modificados

Três linhas tiveram os nomes modificados. A linha 108- Santa Maria/Bezerra de Menezes passou a se chamar 108 – Santa Maria/ Bairro Ellery. A linha 200- Av. Bezerra de Menezes agora é Antônio Bezerra / Centro. A linha 206 – Padre Andrade 206 – Padre Andrade / Antônio Bezerra.

Pequenas modificações

De acordo com a Etufor, dezenove linhas mantêm o mesmo itinerário de antes sem ou sofrem pequenas modificações. São elas:

026-Antônio Bezerra/Messejana

028-Antônio Bezerra/Papicu

060-Parquelândia/Parangaba

071-Antônio Bezerra/Mucuripe

074-Antônio Bezerra/Unifor

076-Cj Ceará/Aldeota

079-Antônio Bezerra/Náutico

086-Bezerra de Menezes/Santos Dumont

088-Antônio Bezerra/Albert Sabin (alteração no percurso - sai da José Sombra e passa para a Rua Justiniano de Serpa)

096-Cj Ceará/Barão de Studart

098-Expresso/Antônio Bezerra/Papicu

200-Antônio Bezerra/Centro (ponto final será na Estação de Metrô José de Alencar)

222-Antônio Bezerra/Papicu/Antônio Sales

226-Expresso/Antônio Bezerra/Messejana

286-Expresso/Bezerra de Menezes/Santos Dumont

389-Jovita Feitosa

855-Bezerra de Menezes/Washington Soares (alteração no percurso - sai da José Sombra e passa para a Justiniano de Serpa)

037-Corujão/Cj Ceará/Aldeota

039-Corujão/Av. Bezerra de Menezes

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Recife: Corredor Leste/Oeste opera com um quarto do público estimado e metade das estações previstas

16/04/2015 - Diário de Pernambuco


Quase quatro anos depois das obras iniciadas, o Corredor Leste/Oeste funciona com menos da metade das estações de BRT previstas, não opera com os dois terminais de integração e transporta cerca de um quarto da demanda estimada pelo Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano.

O atual governo chegou a anunciar a entrega do corredor para maio deste ano, mas já teve o prazo prorrogado para o fim do ano. A situação mais grave é no município de Camaragibe, porta de entrada da Arena Pernambuco e não dispõe de nenhuma estação de BRT na via principal da cidade. Nem mesmo a Copa garantiu a realização das obras. Os moradores precisam se deslocar até o Terminal do Sistema Estrutural Integrado (SEI) para pegar o BRT.

"Nossa preocupação é não causar um mal-estar na população, que precisa fazer um deslocamento maior para ter acesso ao BRT", revelou o diretor institucional da MobiBrasil, operadora do Leste/Oeste.

Mesmo com a precariedade do sistema, a MobiBrasil garante que uma pesquisa interna de satisfação foi bastante favorável. "Nós tivemos quase 60% dos usuários que atestaram a qualidade e o conforto do serviço. Isso significa que os quem têm acesso ao BRT aprovam o modelo", ressaltou Djalma Dutra. O problema é os que não tem acesso, os três quartos restantes.

Ao longo do corredor, o trecho da Avenida Caxangá é o que dispõe de mais estações em operação. Mas ainda há ociosidade. Na Estação Engenho, o registro é de menos de mil usuários por dia. A maior demanda é registrada na estação do Derby com quase 10 mil usuários por dia.

O maior entrave é o não funcionamento dos dois terminais de integração, que se encontram em obras na Avenida Caxangá. O da 4ª Perimetral, a obra está em estado de abandono e o mato já cresce no local. Já o terminal da 3ª Perimetral está praticamente pronto, mas sem previsão de ser inaugurado.

Depois da Caxangá, a estação da Benfica se encontra em obras e sem previsão. Passando pelo Derby, o problema volta na Conde da Boa Vista, onde estão previstas seis estações improvisadas com entrada pela porta da direita, mesmo assim não concluídas. Em nota, a Secretaria das Cidades reafirmou que o prazo final das obras é dezembro de 2015, mas não adiantou o cronograma das etapas.

Linhas de ônibus em Salvador passam a operar com três cores a partir de quarta

15/04/2015 - Correio da Bahia


Passageiros que costumam escolher o ônibus pela cor vão ter um leque menor de opções a partir da próxima quarta-feira, quando passa a valer o contrato da licitação do transporte público da capital. Pelos próximos 25 anos, três consórcios de empresas vão atuar em três bacias — Miolo (verde), Subúrbio (amarelo) e Orla/Centro (azul), operadas pelo Ótima, Plataforma e Salvador Norte, respectivamente.

A partir de sábado, começa o remanejamento, conforme a divisão das bacias, de 160 linhas das 600 que operam na cidade. "Vamos sair de 19 empresas para três consórcios. As linhas vão permanecer como estão, mas operadas por novas empresas. O que o povo vai estranhar é a cor dos ônibus", explica o secretário de Mobilidade de Salvador (Semob), Fábio Mota, que destaca que a mudança também vai facilitar a fiscalização do serviço. 

No lugar de coletivos com as cores e as logomarcas de cada empresa, os ônibus terão o padrão Integra — como os que já circulam desde janeiro,  com entrada pela frente do veículo. O prazo para adequação é de um ano. Os coletivos que ainda não estiverem pintados terão que usar um adesivo com o padrão do consórcio cobrindo o nome da atual empresa.

De acordo com o diretor de Relações de Trabalho do sindicato das empresas de ônibus (Setps), Jorge Castro, a prefeitura enviou um ofício informando às empresas o prazo para adequação.

"A maioria dos ônibus é branca e, se não estiverem pintados, vão estar com a plotagem com o nome da empresa coberto até quarta. Não sei se todos vão conseguir, mas a luta é para entregar dentro do prazo", diz Castro.

Sábado

De acordo com o analista de trânsito da Semob Waldemar Nascimento, as linhas serão organizadas de acordo com as bacias de cada consórcio. "Então, é possível que o passageiro que hoje pega um ônibus verde vá pegar um ônibus azul, por exemplo", explica Nascimento.

No sábado, serão alteradas 42 linhas (223 veículos). No domingo, outras 47 linhas e 233 ônibus, e na segunda-feira o trabalho será finalizado em 71 linhas e 287 coletivos. Responsável pela implantação do sistema, o secretário Fábio Mota acredita que a mudança possa confundir os passageiros no início, mas vai acabar facilitando a vida das pessoas. "Se você está no Subúrbio e quer ir para a orla, vai saber que é o ônibus azul que vai te levar. Se quer ir para o miolo da cidade, sabe que é o ônibus verde", aponta.

Enquanto os ônibus do consórcio Plataforma (bacia A), na cor amarela, cobrem o Subúrbio Ferroviário da cidade (129 linhas), o consórcio Ótima, com veículos verdes, fica responsável pelas 145 linhas do miolo (bacia B), que inclui as regiões do Cabula e de Cajazeiras, por exemplo.

Já as regiões da orla e centro da cidade terão as 158 linhas operadas por ônibus azuis, do consórcio Salvador Norte (bacia C). Um exemplo é do garçom Mateus Andrade, 19, morador do Nordeste de Amaralina. A partir da próxima quarta, o ônibus dele, Nordeste-Campo Grande R1, hoje operado pela empresa BTU, vai circular pelo consórcio Salvador Norte, com ônibus azul.

Colorido

"Vai mudar só a cor? Deveria melhorar era a mobilidade, a cor não influencia em nada. Deveria, com certeza, ter uma reorganização para o passageiro não ficar tanto tempo esperando", queixou-se o vigilante Marco Antônio Bonfim, 36, morador do Uruguai.

Por enquanto, segundo a Semob, as linhas não serão reorganizadas. Estudos estão sendo feitos para definir quantas e quais linhas são necessárias na cidade que tem 3 milhões de habitante e uma frota de 2.700 ônibus.

Além da mudança nas cores, também há alterações na idade da frota. A partir de hoje, não são mais cadastrados ônibus com fabricação anterior a 2008. "A licitação diz que a média de idade da frota não pode ser superior a quatro anos. Hoje, já não pode circular ônibus mais velho do que 2009. Os que estão vão ter que sair", diz Mota.

Segundo ele, a idade média da frota de Salvador saltou da posição de mais velha do Brasil para mais jovem. "Tínhamos uma frota de 8,5 anos até 2014, a mais velha do país. De 2014 para cá, as empresas passaram a adquirir ônibus novos, 700 até agora, e hoje a média da nossa frota é de 3,6 anos, a mais jovem", explicou Mota.

Reorganização das linhas deve ocorrer apenas em um ano

Daqui a um ano, de acordo com o secretário de Mobilidade de Salvador, Fábio Mota, será iniciado um processo de reorganização de linhas. O objetivo é reduzir o tempo de viagem e otimizar o sistema. Segundo Mota, uma consultoria será concluída até o mês de outubro.

Com a licitação do transporte público, através do modelo outorga onerosa, a Prefeitura vai arrecadar R$ 180 milhões, sendo que R$ 36 milhões foram pagos em outubro de 2014, quando foi assinado contrato, e o saldo restante será quitado em 60 meses. Os consórcios são formados pelas mesmas empresas que já atuam no transporte de coletivos de Salvador.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Em Pernambuco, estações de BRT envelhecem antes de estarem prontas

12/04/2015 - Leia Já

Enquanto os corredores Norte-Sul e Leste-Oeste do sistema de Bus Rapid Transit (BRT) não são concluídos, as estruturas inacabadas começam a se desgastar. E a tendência é que a situação se agrave, visto que depois de atrasos e mais atrasos, a Secretaria das Cidades não consegue mais apontar uma data de conclusão.

Na Avenida Conde da Boa Vista, na área central do Recife, as estações, que inicialmente eram provisórias pois possuem menos recursos que as demais e que serão permanentes, são as que apresentam os maiores traços de esquecimento: com grandes pichações, sujeira e estrutura com sinais de ferrugem. A estação que fica em frente à Faculdade Fafire, por exemplo, virou casa para morador de rua. Uma cama está instalada no local, além de restos de "quentinhas" e muitas mangas podres espalhadas.

Trabalhadores do entorno das estações da Boa Vista relatam que desde dezembro as obras estão paralisadas. "Usaram nosso dinheiro para levantar isso aí [parte da estrutura] e deixaram para lá", reclama o vendedor Vanildo Barbosa Dias, de 64 anos.

Enquanto as estações de BRT da avenida não ficam prontas, os usuários do transporte público têm que se acostumar com as paradas provisórias. É que para construir os pontos de BRT foi preciso retirar algumas paradas ali instaladas e ampliar as restantes com uma parada de estrutura mais humilde. A professora Maria das Graças, de 61 anos, pega ônibus em uma dessas e lamenta não poder utilizar o BRT. "A situação está péssima. A gente tem que enfrentar chuva, sol forte...", lamenta.

O projeto inicial continua sofrendo alterações desde sua primeira apresentação, tanto que a resposta da Secretaria das Cidades sobre a quantidade total de estações ainda é tratada como previsão. O número previsto para o corredor Leste-Oeste, no qual a Avenida Conde da Boa Vista está inserida, é de 22 estações; já para o corredor Norte-Sul, a previsão é de 28. Atualmente os trechos estão com 13 e 11 estações em operação, respectivamente.

Na Avenida Caxangá, na zona Oeste da cidade, quase todas as estações já estão em funcionamento, com exceção da que ficará instalada em cima do elevado para BRT, que se encontra em estágio inicial de obra. As estações Forte do Arraial, no bairro do Cordeiro, e Abolição, na Madalena, estão com vidros depredados. Os terminais integrados da III Perimetral, próximo ao Hospital Getúlio Vargas, e da IV Perimetral, ao lado do viaduto da BR-101, também estão incompletos e com obras paradas.

Outra estação com obras paralisadas está localizada na Rua Benfica, que liga a Madalena ao bairro do Derby. Por conta disso, a linha 437 – TI Caxangá (Centro), de veículo comum, que funciona parcialmente expresso, está embarcando pessoas nas paradas de ônibus da Benfica e não só da Avenida Conde da Boa Vista, como foi programada.

Na PE-05, em Camaragibe, moradores da comunidade das Barreiras possuem uma estação em frente a suas casas, mas não têm muito o que comemorar. A Estação Barreiras é mais uma sem operar e fica localizada entre duas que funcionam, mas a uma distância longe o suficiente para os moradores não se arriscarem a ir a pé até uma delas. "Pois é, a gente tem uma estação na porta de casa e não pode usar", diz um usuário de ônibus na parada. "Vão nem ligar mais para isso porque já passou a Copa do Mundo", alfineta outra moradora.

Dos que utilizam o BRT do corredor Leste-Oeste, os camaragibenses parecem os mais insatisfeitos. Apesar do corredor ligar Camaragibe ao centro do Recife, após a PE-05 não há mais estações até o TI de Camaragibe, o que representa uma distância de aproximadamente 3,5 km sem paradas.

Para a Avenida Belmino Correia, em Camaragibe, eram previstas inicialmente cinco pontos de BRT. A Secretaria das Cidades esclareceu que, após dialogar com a Prefeitura de Camaragibe, concordou em revisar o projeto e instalar apenas quatro estações, visando minimizar o impacto das desapropriações que seriam necessárias. Não há sinais destas estações.

No corredor Norte-Sul as obras continuam, mas devagar e atrasadas. A reportagem do LeiaJá passou pela área e só viu trabalhadores em apenas uma das estações em obras. Uma outra estação em Paulista aparenta ter um futuro mais complicado maior, porque é conectada com uma passarela, que também está incompleta. "Essa obra trazia uma perspectiva de melhora, mas parou. Não vejo mais ninguém desde o período de eleição", lamenta o ator Adriano Cabral, 43, que pega ônibus nas proximidades.

Já não bastasse as obras incompletas, as que já foram concluídas apresentam algumas falhas que acabam revelando um processo mal feito, sem zelo. É o caso, por exemplo, das informações presentes dentro das estações, que possuem tradução para o inglês. Uma delas, que fica ao lado das portas automáticas avisa: "Antes de entrar no ônibus, verifique se as portas do mesmo encontram-se posicionadas corretamente". Logo abaixo, segue a frase em inglês: "Before boarding bus, make sure doors are fully opened", que significa "antes de embarcar no ônibus, certifique-se de que as portas estão completamente abertas". Enquanto o primeiro aviso pede que o usuário analise se as portas da estação estão alinhadas com a dos ônibus, visto que elas abrem automaticamente e não há a presença do cobrador para auxiliar o motorista do BRT, a mensagem em inglês faz um alerta óbvio o suficiente para não precisar ser feito.

A Construtora Mendes Júnior é responsável pela execução dessas obras, mas está em situação delicada desde que apareceu nas denúncias da Operação Lava Jato. A Secretaria das Cidades disse que advertiu formalmente a empresa para que retome as obras paradas.

Ainda segundo a secretaria, só será possível prever a data de conclusão do Corredor Leste-Oeste quando as obras voltarem em ritmo normal. Já o Corredor Norte-Sul – 26 estações, TI Abreu e Lima e três passarelas de pedestres -  tem previsão de conclusão para o final do primeiro semestre de 2015. As demais obras dependem "da remoção das interferências", segundo a resposta da secretaria.

O Grande Recife Consórcio de Transportes explicou que os vidros para substituir os que foram apedrejados na Avenida Caxangá já foram encomendados e estão vindo de São Paulo. O consórcio lembrou que o material é temperado e não se estilhaça, não oferecendo risco aos usuários.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Corredor exclusivo começa a funcionar em abril, diz RC

31/03/2015 - O Povo - Fortaleza

O Prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros), anunciou ontem a construção de obras nas áreas da educação, saúde e infraestrutura. RC estima que, até 18 de abril, o corredor exclusivo de ônibus da Bezerra de Menezes deverá iniciar sua operação.

O chefe do executivo municipal reuniu-se com todo o secretariado, em encontro na sede do Cuca do Mondubim encerrado ontem à noite . Em 2015, informou a prefeitura, o orçamento municipal será de R$ 1 bilhão, quase o dobro do ano passado (R$ 524 milhões).

Até o final deste ano, o chefe do Executivo promete entregar 34 obras na área de educação (creches, escolas em tempo integral e quadras poliesportivas).

Na edição de ontem, O POVO mostrou que, desde que assumiu a prefeitura de Fortaleza, em janeiro de 2013, Roberto Cláudio concluiu nove das 80 creches prometidas durante a campanha eleitoral.

Arenas

RC também anunciou o início da licitação para a construção das primeiras cinco miniarenas, projeto que segue o padrão do Campo do América, localizado no bairro da Aldeota. Os projetos para mais 13 miniarenas serão licitadas até junho próximo.

A Prefeitura garante ainda a entrega de três novos postos de saúde em abril e outros 14 até dezembro. Além disso, outros quatro estão em processo de licitação, como a policlínica no bairro Demócrito Rocha, próximo ao Hospital da Mulher.

O prefeito Roberto Cláudio prevê também que no próximo mês será aberto o processo de recebimento de propostas para licitação dos corredores expressos (BRTs) das avenidas Senador Fernandes Távora/Expedicionários e Augusto dos Anjos/José Bastos.