terça-feira, 24 de março de 2015

Com obra do BRT atrasada, usuários sofrem com ônibus lotados em Olinda

24/03/2015 - G1 PE

As estações do corredor de ônibus BRT Norte-Sul são vistas ao longo de toda a PE-15, em Olinda. Mesmo assim, continuam vazias e de portas fechadas. Ainda com reparos para serem feitos, a maior parte dos pontos de embarque não foi inaugurada nos prazos estabelecidos pelo Governo Estadual. Por isso, quem anda de ônibus entre Igarassu e Olinda continua sofrendo em ônibus e paradas tradicionais lotados e sem nenhuma proteção, como mostrou o Bom Dia Pernambuco desta terça-feira (24).

Muitas vezes, os passageiros esperam os coletivos bem em frente às modernas estações de BRT. Eles até veem os ônibus rápidos passando pela avenida, mas nem tentam pedir parada, porque sabem que os veículos não param fora das estações específicas. Por isso, o jeito é esperar no sol, em pé, pelos ônibus tradicionais, que quase sempre chegam lotados. "É horrível, eles passam e não param", reclama a dona de casa Libânia Lima, que acha um absurdo o corredor não estar pronto depois de tanto tempo de obras. "Todos nós nos sentimos muito prejudicados", completa.

Hoje, apenas 11 das 26 estações que compõem o corredor estão funcionando. Em Olinda, o atraso é ainda maior. Somente três das nove estações construídas no município estão em operação. Por isso, a maior parte dos moradores da cidade ainda não sentiu os efeitos do BRT. Segundo a Secretaria das Cidades de Pernambuco, 180 mil passageiros deveriam utilizar o corredor Norte-Sul por dia. Hoje, no entanto, apenas 25 mil conseguem embarcar nas 11 estações que estão funcionando nos 33 quilômetros que ligam o Recife a Igarassu.

As outras 15 estações continuam com portas fechadas, esperando itens como faixas de pedestre, semáforos ou meio-fio. Elas começaram a ser construídas em janeiro de 2012 e deveriam funcionar antes da Copa do Mundo de 2014. No entanto, o cronograma atrasou e esse prazo foi estendido para julho de 2014. Depois, para dezembro do ano passado e fevereiro deste ano. Agora, o secretário executivo de Mobilidade Urbana do estado, Marcelo Bruto, garante que tudo ficará pronto em maio. "Até o final de maio, nós teremos a espinha dorsal do corredor Norte/Sul finalizada com 26 estações", diz.

Ainda segundo Bruto, três estações de Olinda – Sítio Histórico, Bultrins e Quartel – só precisam receber a sinalização de pedestres e devem entrar em operação nos próximos dez dias. "O principal fator que afeta o cronograma destas obras de mobilidade é o fato de serem obras executadas em áreas urbanas que são áreas aglomeradas e com uma grande presença de interferências de concessionárias de serviços públicos como dutos, gasodutos, linhas de distribuição de energia. E, para cada remoção desta, cada desapropriação que for feita, é um processo legal de levantamento de valores, negociação, contratação e obras mesmo e isso tem um efeito sobre os cronogramas das obras", explica o secretário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário