quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Obras do BRT de Aracaju devem ser iniciadas ainda este ano

25/02/2015 - Jornal da Cidade - Aracaju

Até o final deste ano devem ser iniciadas as obras de implantação do Bus Rapid Transit (BRT) ou em um bom português, do Veículo Leve sobre Pneus, em Aracaju, como informou o diretor de Planejamento de Sistemas da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito da capital, Francisco Navarro. Segundo ele, a implantação desse sistema é um projeto "tocado" por três entes municipais: a SMTT, a secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplog), e a Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), esta última sendo a responsável pela confecção dos projetos executivos das obras, que serão licitados. Outro projeto executivo, mas desta vez voltado para a parte tecnológica também está sendo desenvolvido, mas pelo órgão municipal de trânsito, e deverá estar finalizado até meados deste primeiro semestre.

"Depois de iniciado o processo de construção acredito que entre seis e oito meses já deveremos ter corredores prontos, embora não saiba lhe dizer quantos dos cinco exclusivos para o BRT", comentou Francisco Navarro. Estão previstos corredores nas Avenidas Tancredo Neves, Hermes Fontes (ligando o Conjunto Augusto Franco à Avenida Coelho e Campos), Rio de Janeiro, Maracaju e Maranhão. Ele disse ainda que também já está pronto o projeto para a licitação do transporte público da capital, que, apesar de não estar interligado ao Bus Rapid Transit, certamente os dois não são dissociados, já que para que o BRT funcione em sua plenitude, o sistema convencional também deve estar 100%.

Para que o novo sistema opere será necessária a implantação de uma rede de fibra ótica, de um centro de operações, data center e GPS. Navarro não soube informar qual será o montante de recursos necessários para que o Bus Rapid seja construído, mas informou que R$ 114 milhões serão oriundos do governo federal. Mas mesmo estando em fase de confecção de projetos, alguns pontos da cidade já começam a ser modificados por causa de algumas intervenções feitas pela SMTT nas vias, como a abertura de novos acessos ou fechamento de antigos, a exemplo do que fora realizado na Rio de Janeiro e na Heráclito Rolemberg. O BRT vai ainda modificar quase que completamente o sistema semafórico da capital, pois, falando a "grosso modo", será ele quem vai ditar o ritmo dos sinais, fazendo o gerenciamento deles.

"Falamos que ele fará o gerenciamento porque eles não poderão chegar nos pontos de parada nem adiantado, nem atrasado, por isso que nos locais por onde ele passar não haverá cruzamento de três tempos, apenas de dois", explicou o diretor de Planejamento de Sistemas do órgão municipal de trânsito. O BRT também será um sistema integrado com os municípios de São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro, por isso, reuniões com os prefeitos dessas localidades já estão sendo realizadas. Uma nova deve acontecer nos próximos dias e contará com a presença da equipe do arquiteto Jaime Lerner. Ao todo deverão ser 60 estações de parada, cinco corredores exclusivos numa extensão total de 45 km e de aproximadamente 90 km contando com os corredores não exclusivos.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário