sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Em Sergipe projeto do BRT terá dez faixas de ônibus e atenderá quatro cidades

Faixas exclusivas devem diminuir o tempo do percurso dos ônibus. Aracaju, Barra dos Coqueiros, Socorro e São Cristóvão serão integrados

27/02/2015 -  G1

Marina Fontenele 

Ônibus do BRT é apresentado em Aracaju
Ônibus do BRT é apresentado em Aracaju
créditos: Marina Fontenele
 
Os prefeitos de Aracaju, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão se reuniram nesta quinta-feira (26) para finalizar os ajustes do projeto de mobilidade urbana que integra as cidades através do sistema BRT (Bus Rapid Transit), conhecido como transporte rápido por ônibus.
 
O BRT é um sistema que prevê corredores e canaletas exclusivas para a circulação de ônibus, a adaptação e modernização dos terminais, sinalização adequada com semáforos sincronizados que abrem com a aproximação dos ônibus.
 
"A gente vem discutindo sobre a mobilidade entre a capital e a área metropolitana há cerca de dois anos. O projeto feito na gestão anterior só previa o BRT em Aracaju, mas nós não poderíamos retroceder um ganho da população que já tem décadas que é a integração dessas quatro cidades. Por isso demorou até acertarmos os detalhes de um novo projeto, agora acredito que já esteja tudo bem encaminhado porque temos pressa em resolver o caos no trânsito de Aracaju", afirma João Alves Filho, prefeito da capital.
 
Segundo a arquiteta e urbanista Anive Alcântara Soares, o BRT é um transporte integrado com uma hierarquia de linhas troncais que serão a estrutura básica do sistema e que trafegarão em faixas exclusivas parando nos terminais para absorver as demandas das demais linhas alimentadoras que vão transitar entre os bairros.
 
"As linhas troncais terão ônibus com capacidade maior, paradas em estações tubo que permitem o pagamento antecipado da tarifa, o embarque e o desembarque em nível. Isso acarreta a redução do tempo de viagem com a mesma frota e levando uma quantidade maior de gente", detalha Anive, consultora de mobilidade urbana e uma das elaboradoras do projeto.
 
O investimento inicial é de R$ 137 milhões para a construção de dez corredores de livre circulação de ônibus. Os gestores dos municípios vão analisar o projeto detalhadamente e na próxima semana vão até Curitiba para conhecer o BRT em pleno funcionamento. Após isso, cada um deles deverá assinar um termo de intenção de cooperação para fazer parte de um consórcio responsável pelo transporte público.
 
"Depois de formado o consórcio deverá ser aberto o processo licitatório para a implantação do BRT. Precisamos que o Estado e os quatro prefeitos estejam em acordo para dar continuidade ao projeto", destaca Georlize Teles, gestora da Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec).
 
Os prefeitos Rivanda Góis (São Cristóvão), Airton Martins (Barra dos Coqueiros) e Fágio Henrique (Nossa Senhora do Socorro) foram unânimes em concordar com o projeto de integração apresentado e citaram o interesse da população como prioridade nas decisões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário