sábado, 28 de dezembro de 2013

Fortaleza: Parada de ônibus segura

27/12/2013 - Acrísio Sena

"A cidade possui sete terminais fechados e dois abertos. São 263 linhas de ônibus regulares e a frota operante de 1.923 veículos" 

É comum, infelizmente, observarmos, nas ruas da cidade, pessoas sofrendo nas paradas de ônibus. Os atrasos são constantes e a longa espera ainda pode ser coroada com uma condução superlotada. Este artigo quer aprofundar o debate sobre mobilidade urbana. Na verdade, nossa preocupação é justamente em proporcionar o mínimo de conforto ao cidadão que passa boa parte do dia em paradas de ônibus. 

Contemplada como uma das cidades que sediarão os jogos da Copa de 2014, Fortaleza conta hoje em média com um milhão de pessoas usando o transporte público. A cidade possui sete terminais fechados e dois abertos. São 263 linhas de ônibus regulares e a frota operante de 1.923 veículos, variando mês a mês. 



Há um déficit de 3.638 abrigos em Fortaleza. Hoje, a cidade só possui 1.258 equipamentos, o que representa uma cobertura de apenas 25,69% da demanda. O normal é encontrar abrigos sem teto, sem bancos, sem os dois itens e somente com a indicação de se tratar de parada. Para piorar, na rotina policial estes locais são rotineiramente visitados por assaltantes e, com frequência, são alvos de "arrastões". 

Por isso, apresentamos Projeto de Indicação propondo a padronização dos abrigos para parada de transporte coletivo, chamado "Parada de Ônibus Segura". A ideia é que a Prefeitura de Fortaleza conceda à iniciativa privada, sem ônus ao erário, após a aprovação de projeto arquitetônico pela Secretaria Municipal de Infraestrutura, a fabricação, instalação e manutenção de abrigos para parada de transporte coletivo no município, mediante a exploração de publicidade. 

Além da exploração publicitária, o conteúdo das mensagens veiculadas por painéis deve ter também caráter informativo, especificando linhas e horários do transporte coletivo, bem como divulgação de campanhas educativas nas áreas de saúde, educação, urbanismo, políticas públicas, meio ambiente, dentre outros temas de interesse da coletividade. 



Os abrigos terão fundo fechado, para proteção do usuário contra intempéries e impactos; proteção lateral transparente; espaço para cadeirantes; bancos de espera; lixeira; cobertura contra sol e chuva; câmeras de monitoramento; piso podotátil, telefone público ou alarme para acionar a Polícia, em locais mais vulneráveis. A Parada Segura objetiva também coibir a ação de assaltantes e vândalos. 

A Parada Segura proporcionaria a identificação dos delinquentes, inibindo as ações criminosas. O equipamento seria um alívio para o munícipe, um excelente cartão de visitas para os turistas e uma referência para outras capitais.

Fonte: Acrísio Sena

Nenhum comentário:

Postar um comentário