quarta-feira, 13 de março de 2013

Projeto BRT Fortaleza

12/03/2013 - Diário do Nordeste

Projeto visa agilizar trânsito na Capital

Com o objetivo de dar mais rapidez às viagens dos passageiros de ônibus que trafegam entre o terminal rodoviário do Antônio Bezerra e o do Papicu, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Seinf) vai implantar o Bus Rapid Transit (BRT) em todo o trecho. Dessa forma, o transporte coletivo terá uma pista exclusiva ao lado do canteiro central. A expectativa é que toda a obra seja concluída no fim de 2014.

Hoje, existem na Avenida Bezerra de Menezes e em outras vias do Centro da cidade o Serviço Rápido de Ônibus de Fortaleza (BRS-FOR), que são faixas preferenciais, utilizadas por ônibus, veículos do transporte complementar e também por táxi, separadas das outras através de uma linha contínua pintada na cor azul.

(Foto: Alcides Freire)

Segundo o secretário executivo da Seinf, José Roberto Rezende, o BRS-FOR é apenas uma opção provisória. "A ideia desde o início era utilizar o BRT. Os usuários vão chegar ao seu destino bem mais rápido e com mais conforto porque os ônibus terão ar-condicionado", acrescenta.

Ele explicou que as vias já estão prontas para a implantação da novidade. "Nós vamos implantar os ônibus articulados que terão que ser modificados, pois a parada do BRT será no lado oposto, ao lado do canteiro central", disse.

Essas paradas, acrescentou Rezende, serão chamadas de estações e vão ser elevadas da altura dos coletivos. Com isso, a acessibilidade ao transporte coletivo estará garantida. "Como a estação estará no mesmo nível que o ônibus qualquer pessoa poderá ter acesso sem nenhuma dificuldade", completou.

Obras

O gestor da Seinf explicou, ainda, que as obras do BRT já foram iniciadas com a retomada das obras do terminal rodoviário do Antônio Bezerra. Além disso, também será construído um viaduto e um túnel no cruzamento da Avenida Engenheiro Santana Junior com Av. Antônio Sales. Além disso, será realizada, ainda, a reforma no Terminal do Papicu e a implantação das estações de embarque.

Ele chamou atenção para o fato de que as outras linhas de transporte coletivo vão continuar trafegando normalmente nas vias onde o BRT for passar.

Para que todas essas intervenções possam ser realizadas serão investidos R$ 140 milhões e mais R$ 20 milhões vão ser gastos para a desapropriação de imóveis e o pagamento de outras concessionárias públicas. Desse montante, 60% vai ser do Banco Interamericano do desenvolvimento (BID), e os outros 40% sairão dos cofres da Prefeitura.

De acordo com Rezende, as avenidas Alberto Craveiro, Dedé Brasil e Paulino Rocha já estão em fase de implantação do Bus Rapid Transit. Além disso, existe um projeto para o trajeto entre o Terminal do Siqueira até o Centro de Fortaleza e o outro é entre o Conjunto Ceará e também o Centro da Cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário