sábado, 30 de março de 2013

No Recife, quatro das sete obras de mobilidade ficam prontas até maio

27/03/2013 - JC Online

Projetos viários, terminais e BRTs devem ficar prontos para ligar o centro da cidade à Arena Pernambuco.

Único estádio do Mundial de 2014 fora do perímetro urbano entre as cidades-sede da Copa, a Arena Pernambuco, quando projetada, criou uma pequena dor de cabeça para os organizadores do evento no Recife. A tarefa de criar sistemas de transporte para levar os torcedores até uma região então isolada, em São Lourenço da Mata, a 19 km do centro do Recife, parecia uma das mais complicadas do país.

Agora, a poucos meses da Copa das Confederações, o cenário é otimista: quatro das sete obras de mobilidade urbana prometidas devem ser inauguradas até maio, conforme aponta um balanço da Secretária da Copa no Estado do Pernambuco (Secopa-PE).

E estas quatro obras são justamente aquelas que garantem o acesso e as melhorias no entorno do estádio da Copa. São os casos do viaduto da BR-408 (96% concluído), do BRT Ramal Cidade da Copa (83%) e da estação Cosme e Damião do metrô (90%). Esta última, incluída na Matriz de Responsabilidades da Copa revisada em dezembro, será entregue em abril de 2013; as outras duas, em maio.

A quarta obra para a Copa das Confederações é o Terminal Integrado Cosme e Damião, embora o índice de execução em fevereiro (32%) levante dúvidas a respeito da inauguração em tempo hábil até junho.

Todos os projetos devem operar de forma integrada: o BRT Leste/Oeste, com seus 6,3 km de extensão, vai conectar a estação de Camaragibe, última parada da Linha Centro do Metrô do Recife, à Arena Pernambuco. O corredor de ônibus tem seu destino final na BR-408, passando pelo terminal Cosme e Damião, que, por sua vez, vai conectar o metrô recifense não só ao BRT Leste/Oeste como aos outros BRTs prometidos para a Copa.

Desta forma, a Copa das Confederações, em junho próximo, será o teste definitivo para conferir se a mobilidade na Grande Recife e o acesso ao distante estádio funcionam ou não.

Mobilidade restante: só para 2014
A um custo total de R$ 433 milhões, a Via Mangue tem praticamente metade das obras concluídas e o mês de entrega é setembro. Criada para ser a primeira via expressa da cidade, com seus 5,4 km de extensão, ela é a única obra sob responsabilidade da prefeitura do Recife.

Já os dois BRTs restantes também seguem em andamento. O Corredor Caxangá (Leste-Oeste) tem 24% de execução e seu prazo final é fevereiro de 2014. E o BRT Norte/Sul, ligando Igarassu, Tacaruna e o centro do Recife, está 48% pronto; deve ser concluído até outubro de 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário