sexta-feira, 30 de março de 2012

No Recife, Avenida Agamenon Magalhães terá corredor exclusivo de ônibus

30/03/2012 - Secretaria das Cidades PE




Nesta quinta-feira (29), o Governador do Estado, Eduardo Campos, e o secretário das Cidades, Danilo Cabral, apresentam à imprensa, o Projeto do Corredor de TRO (Transporte Rápido de Ônibus) que será implantado na Avenida Agamenon Magalhães. Trata-se da segunda etapa do Corredor Norte Sul, que tem início no município de Igarassu, vai até o centro do Recife - via Cruz Cabugá - e agora, nesta segunda fase, segue até o Terminal de Integração Joana Bezerra. O edital de licitação para a execução da obra desta etapa será lançado amanhã (30) no Diário Oficial e nos veículos impressos de grande circulação do Estado.

Do Tacaruna até o Terminal de Integração Joana Bezerra – trecho da intervenção – são 4,7 km de extensão, um investimento previsto de R$ 110 milhões. Neste percurso, serão construídos, além do corredor de ônibus (pavimentação de toda a via, com implantação de uma faixa segregada para os ônibus articulados), cinco passarelas para a travessia dos pedestres, nove estações no canteiro central da via, além dos quatro viadutos transversais à Avenida Agamenon que, inclusive, já estão sendo licitados. Também está previsto o alargamento dos dois viadutos da Avenida João de Barros, e o alargamento do pontilhão de cruzamento das ruas Dr. Leopoldo Lins e Buenos. “A proposta da intervenção é priorizar o transporte público”, diz o secretário das Cidades, Danilo Cabral, lembrando que “a via é uma das mais importantes da capital, por onde passam cerca de 100 mil veículos por dia, cuja velocidade média em horário de pico chega a 5 km/hora em alguns trechos”.

Corredor Norte-Sul – O investimento na obra da primeira etapa (Igarassu ao centro do Recife) é de R$ 151 milhões. A intervenção passa pelos municípios de Igarassu, Abreu e Lima, Paulista, Olinda e Recife e atenderá a uma demanda de 146 mil passageiros. O percurso de 33,2 km vai ter 33 estações interligadas a quatro terminais integrados: Igarassu, Abreu e Lima, Pelópidas Silveira e PE-15. As obras desta etapa foram iniciadas em 06 de janeiro, com a restauração, reforço e substituição das placas de concreto do canteiro central de um trecho de 5 km, entre o Km 42 e o Km 47 da BR-101, próximo à UPA de Cruz de Rebouças e ainda a construção de dois viadutos nos Bultrins. Sendo o Viaduto Oeste, erguido exclusivamente para a passagem dos veículos do TRO, atendendo os sentidos Recife e Paulista, com extensão de 560 m. E, o viaduto Leste, que irá facilitar o trânsito misto da área, com duas pistas no sentido Recife/Paulista e uma extensão de 520 m.
 
Detalhamento das intervenções do Ramal Agamenon Magalhães

Estações: serão implantadas nove estações para o Transporte Rápido por Ônibus (TRO) em todo o trecho do canteiro central da Agamenon. Serão 400 metros de distância entre uma estação e outra. Cada Estação possui 180 metros quadrados de área para cada lado da via, totalizando uma capacidade simultânea de 1200 pessoas em cada estação – 600 de cada lado. O piso das Estações é de alumínio (mesmo dos ônibus) e a velocidade dos TRO é de 60 km entre as estações. O investimento para a construção das estações será de R$ 55 milhões.

Passarelas: Serão construídas cinco passarelas ao longo do Ramal Agamenon Magalhães. Sendo quatro interligadas aos viadutos da Paissandu, Bandeira Filho, Rui Barbosa e Joaquim Nabuco e uma próximo ao Shopping Tacaruna, em Santo Amaro, nas imediações das comunidades do Chié, Ilha do Joaneiro e Santa Terezinha. Os pedestres terão acesso ao equipamento por meio de elevadores e escadas. As passarelas serão interligadas as estações de TRO que ficarão localizadas ao longo do canteiro central da Avenida Agamenon Magalhães.

Viadutos da Avenida João de Barros: Para facilitar a passagem dos ônibus articulados na via, o Projeto prevê o alargamento dos dois viadutos da Avenida João de Barros, construindo mais uma faixa em cada um.

Os Viadutos da Agamenon - Atualmente o projeto está sendo licitado com previsão de abertura de envelope para a primeira quinzena de Abril. A construção dos viadutos sertão executadas durante 18 meses, a partir da ordem de serviço.

Os Viadutos: São quatro obras de arte que vão cruzar a Avenida Agamenon Magalhães entre a Ilha do Leite (Rua Buenos Aires) e o Parque Amorim (Rua Paissandu) – 2,2 km.

Localização: Um viaduto será erguido na entrada para a Rosa e Silva (do Português/Mac Donald); um iniciando na Rui Barbosa, em frente ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral), e cruzando a Agamenon Magalhães até o Colégio Americano Batista; o quarto viaduto passará pelo Colégio Contato, na Dom Bosco, seguindo a até o Hospital da Restauração e o último saindo da Paissandu e indo até o outro lado da pista, no canteiro central. Esses viadutos já estão em licitação, devendo ter início as obras no mês de maio.

Características - Cada torre de sustentação terá uma altura aproximada de 56 metros. É uma obra de engenharia com menos impacto ambiental e de bom resultado plástico. Além disso, no caso das obras estaiadas, a Agamenon não precisará ser totalmente interditada por se tratar de uma obra toda suspensa não gerando conflitos para a circulação da mesma (Ocorrerão interdições parciais). Existem obras similares em cidades como São Paulo: como a Ponte Estaiada Octávio Frias de Oliveira, Ponte Estação Engenheiro Jamil Sabino e outras; em Sergipe, a Ponte dos Coqueiros; no Pará, a Ponte sobre o Rio Guamá; no Amazonas, a Ponte sobre o Rio Negro; no Piauí, a Ponte sobre o Rio Poty; no Rio de Janeiro, a Ponte sobre o Rio das Ostras.

Capacidade por viaduto - a capacidade média é de 3.500 carros por hora – cerca de 40 mil carros por dia. Cada viaduto tem uma largura de 7 metros de pista.

Justificativa para construção dos viadutos: Os viadutos apesar de serem construídos para os veículos de passeio, priorizam o transporte coletivo, uma vez que foram concebidos para possibilitar a implantação da segunda etapa do corredor de transporte publico Norte-Sul na Avenida Agamenon Magalhães, deixando uma das faixas exclusiva para o TRO que se estenderá até a zona sul do Recife.

Média de velocidade: Olinda x Boa Viagem
Atualmente: 20,9 km
Após os viadutos: 30,3 km
O maior ganho será na esquina entre a avenida Rui Barbosa e o cruzamento com a rua Buenos Aires, cuja velocidade em horário de pico atualmente é de 5 km por hora e subirá para 18km/h.

Média de Velocidade: Boa Viagem x Olinda
Atualmente: 18,2 km
Após os viadutos: 33,7 km
O maior ganho será na Paissandu, cujos carros passarão de 7km/h para 40 km/hora.

Situação atual: 3300 veículos em cada cruzamento
Sinais em toda a via: 15 semáforos
Sinais de veículos: 9 de veículos
Após os viadutos: 4210 veículos em cada cruzamento – cerca de 30% no aumento da circulação de carros na via.
 Sinais em toda via: 11 semáforos
Sinais de veículos: 5 de veículos (serão retirados os 4 semáforos dos viadutos)

Secretaria das Cidades PE

Mais Notícias de Pernambuco
Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
Clayton Leal às 07:13
Compartilhar

0 comentários:
Postar um comentário
Links para esta postagem
Criar um link

Nenhum comentário:

Postar um comentário