sábado, 2 de outubro de 2010

Sindicato de empresas de ônibus apresenta projeto de BRT para Prefeitura de Natal e governo do RN

29/09/2010 - Blog de Olho em 2014

Sistema semelhante ao de Curitiba é opção ao caro
Veículo Leve sobre Trilhos

Crédito: Cyro Souza


O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Natal (Seturn) está fazendo uma nova aposta para melhorar o sistemas que interliga as linhas de ônibus da capital, com a implantação do BRT (Bus Rapid Transit), uma modalidade de organização das vias de transporte público diferente da que é adotada atualmente no Rio Grande do Norte.

O BRT chega para substituir o projeto de implantação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), sistema que vem sendo discutido em Natal já faz dois anos. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, a implantação do VLT seria cara demais, não apenas quanto ao valor do maquinário, mas também quanto às obras de instalação dos trilhos por toda a cidade.

No caso do BRT, o Seturn está tentando repetir a mesma experiência feita em Curitiba nos anos 60 e que rendeu aos paranaenses um dos melhores transportes públicos do país. Essa necessidade nasce principalmente das dificuldades que Natal poderá enfrentar na locomoção de torcedores para a Arena das Dunas em 2014. Como havíamos destacado em posts anteriores, a cidade precisará de uma ampliação na sua frota de ônibus, assim como no número de linhas que cruzam a capital potiguar devido ao futuro crescimento de sua população, fato agravado pela realização dos jogos.

As empresas de ônibus vêm manifestando há algum tempo sua insatisfação com a não inclusão de suas visões e propostas no planejamento das estratégias do poder público para o Mundial de 2014. Dessa maneira o sindicato preferiu lançar por conta própria a proposta para a Prefeitura e o Governo Estadual de realizar uma readaptação do pensamento do transporte coletivo natalense e contratou uma equipe de consultores, que fez uma analise do sistema local para criar novas soluções.

A implementação do BRT não passa apenas pela implementação dos novos ônibus, mas também pela criação de um novo plano de transportes, com abertura de corredores exclusivos para ônibus nas principais avenidas. De acordo com o diretor de comunicação do Seturn Augusto Maranhão, o custo de implantação do BRT chega a ser 90% mais barato que o outro sistema.

No entanto, Maranhão ressalta a falta da realização de audiências públicas para discutir o tema da mobilidade urbana. “Temos que ter as audiências junto ao poder público, à UFRN, aos conselhos comunitários etc. Acho que o Seturn, por sua experiência, teria muito a acrescentar”, disse. O diretor, que também é dono de uma das maiores empresas de transporte da cidade, foi além ao comentar os benefícios de sediar um Mundial ao afirmar que “o grande legado para Natal será na mobilidade urbana. O resto é elefante branco”.

http://deolhoem2014.terra.com.br/blog/natal

Nenhum comentário:

Postar um comentário